Bolsonaro: governadores afrontam estado democrático e isso aflora o autoritarismo

Redação

bolsonaro governadores autoritarismo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que os governadores que discordem do seu decreto – que garante a reabertura de academias e salões de beleza – entrem na Justiça. Além disso, declarou que a “afronta ao estado democrático é “o pior caminho e aflora o autoritarismo” no país.

“Os governadores que não concordam com o decreto podem ajuizar ações na justiça ou, via congressista, entrar com Projeto de Decreto Legislativo. O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil. Nossa intenção é atender milhões de profissionais, a maioria humildes, que desejam voltar ao trabalho e levar saúde e renda à população”, publicou Bolsonaro em seu Twitter.

Apesar do decreto de Bolsonaro, publicado ontem, o STF (Supremo Tribunal Federal) garantiu que as medidas restritivas no combate ao coronavírus devem ser tomados por governadores e prefeitos.

Com base nessa decisão do Supremo, alguns políticos já rebateram o decreto. Foi o caso de João Doria (PSDB), governador de São Paulo, Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro, Flavio Dino (PcdoB), do Maranhão, e Rui Costa (PT), da Bahia.

Dino, inclusive, já rebateu o novo posicionamento de Bolsonaro: “insiste em criar confusão. Ele briga com todo mundo. Só não briga com o coronavírus”.

Além disso, Bolsonaro vê a avaliação negativa do seu governo aumentar.

No Paraná, o governador Ratinho Junior não vai aderir o decreto. Ele não faz críticas ao presidente para manter a boa relação, mas já declarou em ocasiões que diverge de opinião na questão do combate ao coronavírus.

Previous ArticleNext Article