Kassio Nunes Marques tem nome no Diário Oficial da União após anúncio de Bolsonaro

Redação

kassio nunes marques diário oficial da união bolsonaro stf celso de mello

Kassio Nunes Marques foi indicado ao STF (Supremo Tribunal Federal) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O desembargador teve o nome publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (2) e deve assumir a vaga do ministro Celso de Mello, que antecipou a aposentadoria.

Bolsonaro já tinha avisado os demais ministros do STF e confirmou a indicação na noite desta quinta (1) em uma de suas lives nas redes sociais. “Será publicado no Diário Oficial da União. Por causa da pandemia, nós temos pressa nisso, conversado com o Senado, o nome do Kassio Marques para a nossa primeira vaga no Supremo Tribunal Federal”, disse o presidente.

A indicação do presidente vale e deve ser analisada pelo Senado. Com isso, o desembargador Kassio Nunes passará por uma sabatina e fica submetido a uma aprovação durante uma sessão plenária.

Kassio Nunes Marques, desembargador do TRF1 (Tribunal Federal da 1ª Região), deve assumir a vaga de Celso de Mello, o mais antigo dos ministros do STF. Ele completará 75 anos, idade máxima para aposentadoria compulsória, em novembro, mas preferiu antecipar para o dia 13 de outubro. A antecipação foi publicada ontem (1) no Diário Oficial da União.

Além dele, quem também vai se aposentar em breve é o ministro Marco Aurélio Mello, que completará 75 anos em julho de 2021. Sobre a próxima escolha, Bolsonaro também revelou que “essa segunda vaga vai ser para um evangélico”.

BOLSONARO INDICA DESEMBARGADOR KASSIO NUNES MARQUES AO STF

Kassio Nunes Marques tem 48 anos e é desembargador do Tribunal Federal da 1ª Região (TRF1) desde 2011, nomeado pela então presidente Dilma Roussef. Atualmente exercia a vice-presidência do Tribunal. Natural de Teresina, Marques foi advogado por cerca de 15 anos e integrou os quadros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ele também foi juiz no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Piauí.

A escolha surpreendeu muitas pessoas da área jurídica porque o desembargador era cotado a uma vaga no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Previous ArticleNext Article