Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia trocam farpas via imprensa “está enfiando a faca no governo”

Jorge de Sousa

Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia trocam farpas via imprensa "está enfiando a faca no governo”

Após realizar a troca de Luiz Henrique Mandetta com Daniel Teich no ministério da Saúde, o presidente da República, Jair Bolsonaro, acusou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) de atrapalhar o Brasil.

Em entrevista a CNN Brasil, Bolsonaro acusou Maia de tentar roubar seu papel como chefe do executivo e dificultar o trabalho da equipe econômica chefiada por Paulo Guedes na recuperação financeira do Brasil.

“Eu respeito ele, mas ele tem que me respeitar. Lamento a postura que ele vem tomando. Mas o sentimento que eu tenho é que ele não quer amenizar os problemas. Ele quer atacar o governo federal, enfiando a faca no governo federal. Parece que a intenção é me tirar do governo”, pontuou Bolsonaro.

O presidente da República ainda insinuou que Maia pode estar favorecendo os cofres dos governadores estaduais em detrimento da União, tomando o protagonismo que deveria ser do executivo nacional.

“Não podemos apenas o Parlamento mandar a conta para gente pagar. Cada governador tem seu plano, fecha o comércio e manda a conta, não para mim, mas para o contribuinte pagar. A conta final sai na casa de R$ 1 trilhão. Ele está conduzindo o Brasil para o caos. Não temos recurso para pagar a dívida. Qual a intenção? Esculhambar a economia para que eles possam voltar em 2022? Eu não estou pensando em política”, posicionou Bolsonaro.

Por fim, o presidente deixou claro sua insatisfação no trabalho de Maia à frente da Câmara dos Deputados e insinuou que o parlamentar estaria solicitando propinas ao executivo.

“O Brasil não merece o que o Rodrigo Maia está fazendo com Brasil. Não é a atuação da Câmara, é atuação dele. Me desculpa, Rodrigo Maia, mas péssima sua atuação. Quando você fala em diálogo, a gente sabe qual é. E não estou rompendo com o Parlamento, muito pelo contrário. É a verdade que deve ser dita”, finalizou Bolsonaro.

MAIA RESPONDE BOLSONARO COM PEDIDO DE PAUTAS

Também em entrevista a CNN Brasil, Rodrigo Maia adotou um discurso ameno, mas apontando possíveis erros do executivo na condução do combate à pandemia do coronavírus no Brasil.

“Queremos sentar na mesa com urgência, mas com pautas pré-estabelecidas. Tomar cafezinho não adianta, nossas pautas precisam ter foco. O presidente não vai ter de mim ataques. Ele ataca pedras e vai receber do parlamento, flores. Somos uma casa do diálogo, o presidente passou aqui por 28 anos e eu espero que ele tenha aprendido isso. O próprio governo transforma em crise temas que são interessantes a ele”, pontuou Maia.

O presidente da Câmara dos Deputados ainda saiu em defesa do seu colega de partido e ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, apontando que sua saída pode aumentar o pânico na população.

“O povo brasileiro está preocupado por ter perdido o Mandetta. A saída dele assusta 80% da população ao menos. No meio de uma guerra quando você perder o general, você deixa a população nervosa. Quero que possamos ter uma situação diferente do que passam os Estados Unidos, a Espanha e a França”, debateu Maia.

Por fim, Maia se defendeu de ter trabalhado nas pautas econômicas sem estar apoiado pela equipe do governo e citou que o legislativo não irá trabalhar sem ter como foco os estados e municípios.

“O Governo disse que aceitava o valor de 600 reais. A PEC da Guerra foi aprovada ouvindo todos os técnicos e os líderes de todos os partidos. O que o Governo não pode é mandar um documento de uma ajuda de 70 bilhões e quando você lê está com 22 bilhões, porque são nos estados e municípios que estão as UTI’s”, finalizou Maia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="693995" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]