Política
Compartilhar

Bolsonaro manda Polícia Federal aumentar segurança de Sergio Moro

A Polícia Federal vai reforçar a segurança do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro e da família dele. A ..

Francielly Azevedo - 08 de janeiro de 2019, 20:48

CURITIBA, PR, 05.11.2018 - O juiz federal Sérgio Moro, indicado como ministro da Justiça pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participa de palestra de abertura da conferência Smart Energy e GreenBuilding Brasil que reúne a 5º Smart Energy Ciei &#038 Expo e a 9º Greenbuilding Brasil Conferência Internacional &#038 Expo e o Fórum de Eficiência Energética da Ashrae. A palestra tem como tema “O Brasil que queremos”, realizada no auditório da FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), em Curitiba (PR). (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Folhapress)
CURITIBA, PR, 05.11.2018 - O juiz federal Sérgio Moro, indicado como ministro da Justiça pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participa de palestra de abertura da conferência Smart Energy e GreenBuilding Brasil que reúne a 5º Smart Energy Ciei &#038 Expo e a 9º Greenbuilding Brasil Conferência Internacional &#038 Expo e o Fórum de Eficiência Energética da Ashrae. A palestra tem como tema “O Brasil que queremos”, realizada no auditório da FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), em Curitiba (PR). (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Folhapress)

A Polícia Federal vai reforçar a segurança do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro e da família dele. A determinação foi dada pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada, nesta terça-feira (8), em uma edição extra do Diário Oficial da União.

"Diante de informações sobre situações de risco decorrentes do exercício do cargo de titular do Ministério da Justiça e Segurança Pública, determino à Polícia Federal providências no sentido de garantir, diretamente ou por meio de articulação com os órgãos de segurança pública dos entes federativos, a segurança pessoal do ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública e de seus familiares", diz o despacho.

Quando atuava como juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, e era responsável pelas ações da Lava Jato em primeira instância, Moro passou a ter segurança da Polícia Federal após ser alvo de ameaças na redes sociais.

Durante a campanha eleitoral, em algumas declarações, Bolsonaro justificou a ausência em debates ao se comparar com Sergio Moro, dizendo que o juiz tinha se tornado prisioneiro depois de mandar prender nomes importantes na Lava Jato.