Política
Compartilhar

Bolsonaro precisa pregar mais amor e tolerância, diz líder da Marcha para Jesus

Jair Bolsonaro (PSL) precisa pregar mais "amor e tolerância" se quiser conquistar os evangélicos, disse nesta quinta-fei..

Anna Virginia Balloussier - Folhapress - 31 de maio de 2018, 17:45

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Jair Bolsonaro (PSL) precisa pregar mais "amor e tolerância" se quiser conquistar os evangélicos, disse nesta quinta-feira (31) o idealizador da Marcha para Jesus, o apóstolo Estevam Hernandes.

"Eu respeito o discurso dele, mas o discurso raivoso não é bíblico", disse o líder da igreja Renascer em Cristo, organizadora do ato religioso, à reportagem.

O pré-candidato à Presidência é um dos políticos que passarão pelo maior evento gospel do Brasil, que lotou as ruas de São Paulo nesta manhã.

O apóstolo da Renascer evocou outro apóstolo, o bíblico Paulo, para defender "um amor que tudo suporta".

"É preciso ser tolerante com as diferenças. "Não significa que eu concorde com a pessoa, com o que ela pratica, mas que eu deva ter um amor que seja superior às diferenças."

Em resposta, Bolsonaro ensaiou uma abordagem cristã e disse, ao chegar à Marcha horas depois, que não estava "neste lugar de perdão" para "atacar ninguém".

ISRAEL

"Uh, papai chegou", gritaram militantes com bandeiras de Israel assim que viram Bolsonaro -parte do segmento evangélico defende a mudança de embaixadas para Jerusalém, como Donald Trump fez com a dos EUA.

O pré-candidato à Presidência brasileira pensa igual, segundo seu correligionário Magno Malta, senador do PR.

Diz nota no site de Malta: "O futuro presidente do Brasil, deputado Bolsonaro, prometeu ao senador que a partir de janeiro do ano que vem a embaixada do Brasil irá para Jerusalém, que é reconhecida a capital de Israel. Salve Israel".

Malta é uma das apostas para vice de Bolsonaro. Questionado sobre a possibilidade, o deputado só dizia que, pelo menos por hoje, ele era "seu chefe". O senador emendou: "A chapa dele é com Jesus".

Bolsonaro está entre os presidenciáveis com maior apelo entre o eleitorado evangélico.

Ele se declara católico, mas filhos e esposa seguem a fé que domina a Marcha -casou-se com Michele, aliás, numa cerimônia liderada pelo pastor Silas Malafaia.

Em 2016, enquanto o Brasil fervia com o processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), ele foi para Israel ser batizado nas águas do rio Jordão, levado pelo pastor Everaldo, presidente do PSC, ao qual era filiado à época.