Política
Compartilhar

Bolsonaro vai à praia em SP e ouve Lula 2022 durante entrevista

Durante uma entrevista neste domingo (19) na Praia Grande, no litoral de São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ouv..

UOL/Folhapress - 19 de dezembro de 2021, 15:24

Reprodução Twitter
Reprodução Twitter

Durante uma entrevista neste domingo (19) na Praia Grande, no litoral de São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (PL) ouviu um "Lula 2022". Logo após, os apoiadores do chefe do Executivo vaiaram a pessoa responsável pelo grito e falaram "na cadeia".

Bolsonaro chegou na sexta-feira (17) à noite em Santos, no litoral sul de São Paulo, onde deve passar os próximos dias. No sábado (18), ele fez um passeio de lancha ao lado do seu assessor especial Max Guilherme e do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que também estava com o presidente neste domingo.

Ao longo da entrevista, Bolsonaro voltou a criticar as medidas restritivas adotadas por estados e municípios para frear a disseminação do coronavírus. Especialistas e estudos afirmam, no entanto, que essas ações e a vacinação em massa que colaboram para o recuou da pandemia.

"Muita gente perdeu sua empresa, foi um negócio que nem a OMS apoiava", disse o presidente. A declaração dada o ano passado por um representante da OMS, no entanto, é no sentido de que não recomenda o isolamento como a a única medida de combate à pandemia.

Bolsonaro também disse que "evangélicos e cristãos" gostaram da indicação de André Mendonça ao STF (Supremo Tribunal Federal) e avaliou como "renovação" da corte a chegada do ministro. Ele foi o segundo indicado pelo presidente para o cargo.

O próprio Mendonça, ao ter seu nome aprovado pelo Senado, disse que sua chegada era uma vitória dos evangélicos. Bolsonaro o indicou como um nome "terrivelmente evangélico" para o STF. Durante a sabatina, o novo ministro defendeu o Estado laico e garantiu que manterá a religião afastada de seu trabalho.

Bolsonaro usava a camiseta do Athletico-PR e disse que a escolha da roupa foi em apoio a Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. Nesta semana, o empresário bolsonarista teve o rosto atingido por um copo com bebida na Arena da Baixada durante a final da Copa do Brasil.

Na sexta, o responsável por jogar o copo, o advogado Eduardo Alves, foi demitido do escritório de advocacia em que trabalhava e afirmou que tomou a atitude pela relação próxima que Hang tem com o presidente Bolsonaro.