Brasileiros acreditam que debater política na internet é importante para a democracia, segundo pesquisa

Mariana Ohde


81% dos brasileiros acreditam que a participação da sociedade influencia as decisões políticas – é o que revela uma pesquisa do Instituto DataSenado. A pesquisa indica, ainda, que os brasileiros também creem que as manifestações de rua (66%), debates sobre política na internet (49%) e as greves (45%) são muito importantes para a democracia.

Apesar de a maioria acreditar na força das manifestações, os dados levantados pelo DataSenado indicam que 69% dos brasileiros não participaram de protestos de rua nos últimos meses. Já na internet, entre os que afirmaram participar de discussões sobre política online, 14% disseram fazer isso “sempre” e 37% só “às vezes”.

A maioria dos entrevistados (74%) disse não ter proximidade com nenhum dos 35 partidos políticos brasileiros. No entanto, 47% disseram acompanhar o noticiário político mais de cinco dias por semana e 39% responderam que têm “interesse médio” por política.

A atuação do Senado no processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff foi avaliada como ótima por 36% dos entrevistados. Houve empate em 31% nas avaliações de regular e de ruim/péssima.

Posição

Na décima pesquisa da série histórica, que começou em 2011, o Instituto DataSenado incluiu pergunta sobre a posição política dos entrevistados. Majoritariamente, os brasileiros informaram ter identificação com partidos de centro e de direita, respectivamente 41% e 32%.

E 20% apontaram a esquerda como opção política. A série histórica compreende pesquisas semestrais sobre a atuação do Congresso e do Senado, em particular, e também sobre questões sociais e políticas do cenário nacional.

Os pesquisados também registraram que, nos últimos seis meses, pioraram tanto a sua sensação de bem estar quanto a da própria condição econômica.

Otimismo

Os brasileiros estão mais otimista com o futuro da economia. Segundo o levantamento, 28% dos entrevistados avaliaram que sua condição econômica iria piorar nos próximos seis meses – contra 40% na última pesquisa, realizada em dezembro de 2015.

34% acreditam que sua condição econômica deve melhorar nos próximos seis meses. No levantamento anterior, esse percentual foi de 29%. Mas apesar da melhora na expectativa futura em relação à situação econômica, a maioria dos entrevistados também afirmou que, nos últimos seis meses, houve piora tanto na sensação de bem-estar (54%), quanto na própria condição econômica (64%).

Sobre as principais preocupações dos brasileiros, a corrupção segue no topo da lista. O problema foi apontado como o maior do Brasil por 24% dos entrevistados. Em 2015, com 27%, a corrupção também ficou em primeiro lugar. Saúde e segurança pública empataram no segundo lugar, com 19%. O emprego passou do quarto para o terceiro lugar entre as maiores preocupações dos brasileiros – sendo citado por 15% dos participantes.

Pesquisa

Entre os dias 21 de junho e 1º de julho, foram ouvidos 1.100 brasileiros, maiores de 16 anos, do Distrito Federal e de todos os estados.

A pesquisa está disponível na página do Instituto DataSenado, no portal da Transparência do Senado.

(Com informações da Agência Senado)

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="376307" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]