Brasileiros acreditam em aumento da corrupção após o fim da prisão em 2.ª instância

Marcelo Ricetti - CBN Curitiba e Redação

stf caminhoneiros

A maioria dos brasileiros acredita no aumento da corrupção, após o STF (Supremo Tribunal Federal) decidir pelo fim da prisão após condenação em 2.ª instância. É o que aponta um levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas e divulgado nesta quinta-feira (14).

Segundo a pesquisa, mais de 61,4% das pessoas acreditam que a corrupção vai aumentar; para 27, 2%  vai permanecer como está; e 7,2% acham que vai diminuir. Quatro por cento não souberam dizer ou não responderam.

Entre as regiões brasileiras, a Sul é a que tem o maior número de pessoas que acreditam que vai aumentar a corrupção com a decisão do STF, 65,1%. Seguida do Sudoeste com 63,7%, Nordeste com 57% e Norte+Centro-Oeste com 58,6%.

A pesquisa avaliou também a opinião da população sobre a importância do fato decidido pelo STF, que vetou a prisão antes do trânsito em julgado, quando não cabe mais nenhum recurso por parte dos réus e o trâmite do processo é encerrado.

Para mais da metade dos entrevistados, 51,8%, o fato é considerado importante. Já 30,5% não julgam importante; e 12% estão indiferentes com o assunto. Mais de 5% não souberam ou não responderam.

No perfil da amostra, há uma ligeira maioria das mulheres entre os entrevistados. Com relação à escolaridade e nível econômico, a maior parte tem apenas o Ensino Médio concluído, e está economicamente ativa. A faixa etária que teve menos entrevistados foi a dos jovens entre 16 e 24 anos. Já a que teve mais, foi a das pessoas entre 45 e 59 anos.

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.640 habitantes, em 166 municípios, dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. O questionário foi aplicado nesta semana, entre segunda (11) e quarta-feira (13).

Previous ArticleNext Article