“Cacete no lombo e bala no rabo”; confira 10 tuítes do deputado federal mais votado no Paraná

Francielly Azevedo

O sargento da reserva da Polícia Militar, Gilson Cardoso Fahur (PSD), de 54 anos, foi o deputado federal mais votado no Paraná com cerca de 315 mil votos válidos. O parlamentar coleciona fãs nas redes sociais. No Facebook são mais de 3,3 milhões de seguidores, além de ter outros milhares no Twitter, Instagram e Youtube.

Conhecido por declarações enérgicas, Fahur não poupa o verbo quando o assunto é seu posicionamento contra a criminalidade. Nas redes sociais, o sargento publica frases e até vídeos de agressões e incitação à violência a pessoas suspeitas.

Nas diversas entrevistas que já concedeu aos veículos de comunicação, Fahur fez declarações polêmicas sobre a atuação da polícia contra bandidos: “gostaria de cortar umas cabeças de vagabundos”, “quero pegar essa raça e exterminar”, “não tem esse negócio de tiro na mão ou na perna, tem que acertar no peito ou na cabeça” e “já matei em legítima defesa uns doze vagabundos” são algumas delas.

O sargento é contra a legalização das drogas e a favor da liberação de armas para população, além da pena de morte.


1 – Quando bandido reage

2 – “Cacete no lombo”

3 – “Bandido bom é bandido morto”

4 – “Feliz páscoa”

5 – “Cadeia ou cemitério”

6 – “Os bichões”

7 – Visita íntima na prisão

Ta na hora de acabar com as visitas intimas nas cadeias, se o bandido quer fazer um sexo que faça com o companheiro de cela.

8 – Reintegração de bandido

9 – Pena de Morte

10 – “Bandido tem que apanhar na cara”

Fahur nasceu em Londrina, no norte do Paraná, é casado, católico e atuou por 35 anos como policial militar rodoviário. O sargento apoia o candidato Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República.

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook