câmara de apucarana
Compartilhar

Operadores de Bendine passam por exame de corpo de delito em Curitiba

O publicitário André Gustavo Vieira da Silva e o irmão dele, Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior passaram por exame de..

Andreza Rossini - 28 de julho de 2017, 12:07

O publicitário André Gustavo Vieira da Silva e o irmão dele, Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior passaram por exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba na manhã desta sexta-feira (28).

ANÚNCIO

Eles foram detidos ontem durante a 42ª fase da operação Lava Jato, batizada de Cobra. André e Antônio eram ligados  à empresa Arcos Comunicação e foram apontados como operadores financeiros do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine.

O exame de corpo de delito é procedimento padrão após as prisões. Eles estão detidos na superintendência da Polícia Federal.

A Odebrecht teria pago R$ 3 milhões em propinas a Aldemir. Os pagamentos só teriam sido suspensos após a prisão de Marcelo Odebrecht.

Entre os crimes investigados estão corrupção e lavagem de dinheiro.

Operação Cobra

O ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras foi preso na última quinta-feira (27) suspeito de ter recebido R$ 3 milhões em propinas da Odebrecht. De acordo com a Polícia Federal, ele realizou pagamento de impostos sobre o valor da propina para dificultar as investigações.

O juiz federal Sérgio Moro determinou o bloqueio de R$ 3 milhões nas contas de Bendine, na noite de ontem (27).

Um dos argumentos que levaram o Ministério Público Federal a pedir a prisão preventiva de Bendine foi a compra de uma passagem só de ida para Portugal por parte do investigado. À petição, os advogados do ex-presidente da Petrobras anexaram o bilhete de volta adquirido por Bendine, com data marcada para 19 de agosto pedindo a revogação da prisão.