Capitólio dos EUA: Homem diz ter bomba e negocia com polícia

Redação

capitólio eua homem bomba caminhonete

As autoridades investigam uma “ameaça de bomba ativa” próxima do Capitólio dos Estados Unidos (EUA), sede do parlamento norte-americano. Conforme a Polícia do Capitólio, a população deve evitar a região de Washington DC porque estão sendo feitas negociações com um homem que alega ter explosivos e dirigiu uma caminhonete em uma calçada.

O Congresso americano não está tendo sessões nesta semana, mas os prédios com escritório famosos foram evacuados, assim como o edifício Thomas Jefferson, o principal da biblioteca do Capitólio. Apesar de nenhuma bomba ter sido encontrada, há um possível dispositivo na caminhonete onde o homem se encontra.

Segundo informações do Washington Post, o chefe de polícia do Capitólio dos EUA, J. Thomas Manger, afirmou que o incidente teve início por volta das 9h15 da manhã, quando o homem dirigiu uma caminhonete preta na calçada em frente à Biblioteca do Congresso na First Street e Independence Avenue SE. O local fica a cerca de três quilômetros da Casa Branca.

As autoridades ainda não têm “muita coisa”, mas já detém “nome e identidade possíveis” para o homem da caminhonete. O Washington Post ainda fala que o homem fez uma live no Facebook mostram que ele está com um impasse com os policiais e uma bomba no colo.

“Ele está segurando uma grande lata com um dispositivo alimentado por bateria no topo. Ele também afirma ter nitrato de amônio na caixa de ferramentas de seu caminhão. Ele disse que o dispositivo é ativado por som e só dispara se as janelas do caminhão se quebrarem por uma bala ou outro meio”, relata o jornal.

O motorista da caminhonete ainda afirmou que outros veículos na região do Capitólio estavam prestes a explodir e que estava esperando uma ligação do presidente Joe Biden. “Se você explodir meu caminhão, cabe a você, Joe, estou pronto para morrer pela causa”, disse ele em uma das ameaças.

CAPITÓLIO DOS EUA VOLTA A TER AMEAÇA, DESTA VEZ COM BOMBA

A região do Capitólio teve reforço na segunda desde a invasão dos apoiadores do ex-presidente Donald Trump, no início de janeiro. Os republicanos invadiram a sessão parlamentar que certificaria a vitória de Joe Biden nas eleições.

Incitados por Trump, os invasores ocuparam o prédio e protagonizaram cenas de confusão e caos. Cinco pessoas morreram e dezenas de agentes de segurança ficaram feridos com o episódio.

(Reprodução/ Twitter Igor Bobic)

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="784326" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]