Política
Compartilhar

Caseiro do Sítio de Atibaia diz que Marisa Letícia conduziu reformas

O caseiro do sítio de Atibaia, cuja propriedade de fato é atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ação p..

Roger Pereira - 20 de junho de 2018, 19:26

O caseiro do sítio de Atibaia, cuja propriedade de fato é atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em ação penal relacionada à Operação Lava Jato, afirmou, em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, que é pago e se reporta apenas a Fernando Bittar, o proprietário do imóvel no papel. Élcio Pereira Vieira, conhecido como Maradona disse que Bittar adquiriu o sítio em outubro de 2010, e que a primeira vez que viu Lula na propriedade, como convidado de Bittar, foi em janeiro de 2011. O caseiro afirmou, no entanto, que, logo que Bittar adquiriu a propriedade, a ex-primeira-dama Marisa Letícia já começou a enviar itens para serem guardados no local.

“Chegaram algumas caixas escrito presidente. Depois, o Fernando me falou que era amigo da família do presidente e que cedeu o espaço para Dona Marisa guardar alguns objetos que disse que não tinha onde armazenar”, contou. Segundo Maradona, a família Bittar que utilizou com maior frequência o sítio até 2013, sendo que a família de Lula o visitava esporadicamente, como amigos dos proprietários. “A partir de 2013/2014 é que a família de Lula começou a frequentar regularmente o sítio, mesmo quando o Fernando não estava lá”, relatou.

Além dos objetos pessoais, Marisa também adquiriu animais e os levou para a propriedade. “Ela gostava muito dos bichos. Pediu para levar para lá e o Fernando deixou”, disse o caseiro, informando que se reportava à segurança do ex-presidente sobre questões relacionadas aos animais. Ele também contou que as reformas do banheiro e da cozinha do sítio, realizadas em 2014, seguiram orientações da ex-primeira-dama. “Quem gerenciou a reforma da cozinha foi a Dona Marisa. Ela ia ao sítio durante a semana e o Paulo Gordilho (ex-diretor da OAS) ia nesses mesmos dias para discutirem a reforma”.

Maradona contou que, o sítio segue sendo propriedade de Fernando Bittar. “Quem paga meu salário é o Fernando. Quem paga as contas do sítio é o Fernando. O Filho do Fernando mora lá hoje. Seus amigos seguem visitando o sítio”, contou.

Ele relatou, no entanto, que, depois que passou a frequentar com mais assiduidade o sítio, Lula interessou-se em comprar a propriedade, mas os pais de Fernando Bittar não quiseram vender. Com isso, passou a procurar uma propriedade semelhante próxima ao local.

Questionado por que enviou um e-mail para a segurança de Lula com o título “Chácara do presidente”, Maradona disse que tratou-se de uma brincadeira após uma partida de futebol. “Houve um jogo de futebol entre os amigos do presidente e o pessoal da chácara e a gente brincou que quem ganhava ficava com a chácara. O time do Lula ganhou e eu mandei as fotos do jogo com esse título de brincadeira”, disse.