Celso de Mello adianta aposentadoria e deixará cadeira do STF em outubro

Redação

Celso de Mello vota por depoimento presencial de Bolsonaro em última sessão no STF

O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal) divulgou nesta sexta-feira (25) que decidiu adiantar a própria aposentadoria. Com isso, ele deixará a Corte no dia 13 de outubro. A decisão foi enviada em comunicado ao presidente do Supremo, ministro Luiz Fux.

Mello se aposentaria de forma compulsória no dia 1º de novembro, quando completa 75 anos. Contudo, com essa decisão ele antecipa a saída da Corte em quase três semanas.

No entanto, Celso de Mello ainda espera participar do julgamento que definirá se o presidente Jair Bolsonaro vai prestar depoimento presencial no inquérito que investiga uma suposta interferência na Polícia Federal. O procurador-geral da República, Augusto Aras, já se posicionou a favor do depoimento por escrito.

Vale lembrar que Mello é o relator do caso e foi o responsável pela divulgação dos vídeos da reunião interministerial do dia 22 de abril. Entre outra polêmicas, os vídeos mostraram Abraham Weintraub, então ministro da Educação, falando que todos os ministros do STF deveriam ser presos. Depois do episódio, Weintraub teve a saída oficializada do MEC.

CELSO DE MELLO ANUNCIA APOSENTADORIA APÓS MAIS DE 30 ANOS NO STF

Celso de Mello completou 31 anos como ministro do STF em agosto. Ele foi indicado à Corte em 1989 pelo ex-presidente José Sarney.

Com sua aposentadoria, o próximo ministro será escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro. O cargo tem caráter vitalício até a aposentadoria compulsória aos 75 anos.

Previous ArticleNext Article