Ciro Gomes critica Bolsonaro por posturas em relação ao coronavírus: “criminoso”

Redação

ciro gomes bolsonaro coronavírus

Em live nas redes sociais, Ciro Gomes criticou o presidente Jair Bolsonaro por não articular um plano de combate ao coronavírus junto com os governadores estaduais. O ex-ministro e ex-governador do Ceará ressaltou que o presidente desorienta ao afirmar, por exemplo, que o Covid-19 é uma “gripezinha” e pedir para as igrejas ficarem de portas abertas..

“Não estamos coordenados e a coordenação tem que ser do Poder Federal. Mas o presidente insiste em desorientar, desinformar e introduzir o agravante da dúvida na sociedade brasileira. Os governadores, bem intencionados, estão tentando se virar e fazer o que podem”, declarou Ciro Gomes.

Mesmo ressaltando que são adversários políticos, Ciro citou o trabalho de quatro governadores: Wilson Witzel (PSC-Rio de Janeiro), João Dória (PSDB-São Paulo), Flávio Dino (PCdoB-Maranhão) e Rui Costa (PT-Bahia).

Ciro elevou o tom ao lembrar do episódio deste sábado (21), quando Bolsonaro anunciou que os laboratórios do Exército vão ampliar a produção de claroquina. A substância, usada no combate à malária que apresentou resultados positivos com o novo coronavírus. Entretanto, ainda não existe qualquer estudo conclusivo sobre o assunto.

“Deixa de ser estúpido. As pessoas que te ouvem, e são vítimas disso, foram em massa na farmácia comprar. Esse remédio vai faltar para quem tem malária porque tu, Bolsonaro, tá dizendo que tem remédio. Criminoso”, disparou.

EDUARDO BOLSONARO: “BANDIDO”

Mesmo tendo sido derrotado nas eleições presidenciais em 2018, Ciro disse que Bolsonaro não precisa sofrer impeachment. Na visão dele, os efeitos políticos para o atual presidente já foram causados pela postura adotada até agora.

Por fim, Ciro ainda lembrou da acusação que o senador Eduardo Bolsonaro (sem partido), filho do presidente, fez à China de omitir informações do coronavírus, culpando o país asiático pela pandemia. No mesmo dia, a Embaixada chinesa respondeu dizendo que Eduardo contraiu ‘vírus mental’.

“Brigar com a China? O único lugar do mundo que tem experiência de sucesso, já resolvida, que pode nos socorrer. Qual é a e explicação? Esse bandido desse filho do Bolsonaro, para atender a propaganda imunda do Trump e dos EUA, fica esculhambando na porta da embaixada da China neste momento, o único país que pode nos ajudar”, finalizou.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="689873" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]