Cloroquina: Paraná recebe 154 mil doses para tratar coronavírus

Redação

cloroquina, hidroxicloroquina, hydroxychloroquine, remédio, medicamento, coronavírus, covid-19, sandoz, novartis, paraná, brasil, sesa, secretaria estadual da saúde

O Paraná vai receber uma doação de 154 mil doses de cloroquina para tratar casos graves de pacientes com coronavírus (Covid-19).

Conforme o Ministério da Saúde, o medicamento pode ser usado em pacientes internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). No entanto, por se tratar de um estudo novo, não há evidências científicas da eficácia da cloroquina para casos de coronavírus.

Alguns estudos conduzidos no Brasil e em todo o mundo indicam resultados promissores no tratamento do coronavírus. A hidroxicloroquina é usada para tratar a malária e algumas doenças autoimunes, como lupus, e artrite reumatoide.

De acordo com nota técnica da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), a cloroquina pode ser usada em casos graves. No entanto, a aplicação pode ser ampliada no Paraná à medida que as pesquisas avancem.

“Estamos entendendo nos protocolos das UTIs que todos estão utilizando a associação de hidroxicloroquina com azitromicina (antibiótico usado no tratamento de várias infeções bacterianas) no Estado”, disse o secretário da saúde Beto Preto.

CLOROQUINA É PRODUZIDA NO NORTE DO PARANÁ

As 154 mil doses do cloroquina serão doadas pelo grupo farmacêutico Novartis/Sandoz. O acordo foi firmado nesta segunda-feira (13). A empresa tem uma fábrica em Cambé, na região norte do Paraná.

O estado espera receber mais doses para continuar a tratar pacientes graves de coronavírus (Covid-19) com o medicamento.

Previous ArticleNext Article