Política
Compartilhar

Com ocupações, tropas federais vão estar no Paraná durante eleições

Cerca de 200 soldados de tropas federais serão encaminhados para a Curitiba, Ponta Grossa e Maringá, para dar apoio logí..

Andreza Rossini - 26 de outubro de 2016, 12:24

Cerca de 200 soldados de tropas federais serão encaminhados para a Curitiba, Ponta Grossa e Maringá, para dar apoio logístico nas cidades durante as votações do segundo turno eleitoral, no próximo domingo (30). De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), todos os locais votação foram alterados devido às ocupações nas escolas estaduais.

As forças armadas locais vão participar do esquema de segurança fazendo rondas próximas as seções eleitorais.  Os soldados da Força Nacional vão ficar nos colégios estaduais onde seriam os locais originais de votação, acompanhados de um agente da Justiça Federal, para orientar os eleitores que possam ir ao local errado.

Em todo o Estado, 700.315 eleitores das três cidades com segundo turno (sendo 533.733 em Curitiba; 102.526 em Maringá e 64.056 em Ponta Grossa), distribuídos em 2.184 seções eleitorais, votarão em um local provisório nesta eleição de segundo turno.

Devido às ocupações vários locais de votação em Curitiba, Maringá e Ponta Grossa, as únicas cidades paranaenses que terão segundo turno, foram alterados. A capital terá seções eleitorais em academias, igrejas e supermercados.

Em Curitiba o transporte coletivo será reforçado para fazer o transporte dos eleitores aos novos locais de votação.  Urbs vai colocar à disposição ônibus especiais que vão ligar os locais antigos aos novos. Além disso, três linhas que normalmente não circulam aos domingos irão funcionar nas eleições.

Ainda de acordo com o TRE, as ocupações provocaram um adicional de R$ 3 milhões no custo original das eleições neste ano, que é de R$ 22 milhões 252 mil. O acréscimo é de aproximadamente  15%.

A Justiça Eleitoral deve colocar cartazes nos antigos locais de votação para informar os eleitores sobre a mudança e os novos endereços. Não será enviado comunicado individual.

Estudantes ocupam colégios estaduais do Paraná desde o dia 03 de outubro, contra a reforma do ensino médio proposta pelo presidente Michel Temer (PMDB). De acordo com o movimento "Ocupa Paraná" são 850 escolas, 14 universidades e 11 núcleos de educação ocupados. A última atualização foi feita na sexta-feira (21), antes do assassinato de um estudante em um dos colégios.

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) afirmou, nesta quarta-feira (26), que são 672 escolas ocupadas. Os estudantes realizam hoje uma assembleia para definir os próximos passos do protesto.