Como eles pretendem melhorar a segurança

Redação


(Metro Jornal Curitiba)

Propostas. Segundo as pesquisas, a segurança é segunda preocupação dos curitibanos neste 2016 ano, depois da saúde. Confira o que os candidatos pretendem fazer pela área nos próximos anos:

O deputado estadual Ney Leprevost (PSD) quer parcerias com Conselhos de Segurança dos bairros e vizinhos vigilantes. Também quer criar Unidade de Combate ao Crack

O Plano de Governo para a área da segurança tem como base a proteção dos direitos humanos fundamentais, a preservação da vida, patrulhamento preventivo, proteção do cidadão, prevenção do uso indevido de drogas, diminuição dos índices de violência e a proteção do patrimônio público.

neyVamos desenvolver ações e investir em ferramentas de inteligência em segurança pública e na comunicação operacional digital de voz e de dados, desenvolver e aplicar software para análise e mapeamento dos locais de maior índice de crimes em Curitiba e firmar parcerias e trabalhos integrados com os Conseg, vizinhos vigilantes, associações e escolas de treinamento de profissionais de segurança privada, vigias, porteiros e zeladores.

Os Guardas Municipais aprovados no último concurso público serão chamados e todo o efetivo irá auxiliar as polícias no patrulhamento preventivo. Vamos treinar 90 guardas municipais para integrar o GPP (Grupo de Prote- ção ao Passageiro), que vai atuar à paisana, no policiamento no interior dos ônibus e nos terminais de transporte coletivo, evitando roubos, assédios e outros crimes.

O Centro de Monitoramento será integrado com câmeras da Prefeitura, das polícias, das empresas de segurança, dos edifícios privados e residenciais para a prevenção do crime e, será implantada a primeira Unidade de Combate ao Crack, para reprimir o tráfico e o uso da droga em parques, praças e vias públicas.

O patrulhamento ostensivo, preventivo e proativo será aperfeiçoado o sistema de vigilância ampliado nos locais de maior índice de crimes. As escolas serão locais seguros e inclusivos para toda a comunidade.

grecaO ex-prefeito Rafael Greca (PMN) diz que pretende utilizar a rede privada de câmeras para a segurança, além de combater o tráfico de drogas.

“É preciso reestruturar a Guarda Municipal, dando condições de trabalho a corporação, com aquisição de material, como coletes, novas viaturas, bicicletas e armas. Há de também ampliar o número de guardas municipais, que hoje são 1.390 profissionais. O número diminui a cada dia com as aposentadorias. Há três anos eram 1.780 guardas. O prefeito Gustavo Fruet prometeu em campanha contratar 1.500 guardas durante seu mandato. Até agora, nenhum foi contratado. Será preciso contratar 400 guardas aprovados no concurso que não foram chamados

Com isto, a Guarda Municipal terá condições para cumprir as suas funções, estando presentes nas escolas, nas creches, nos postos de saúde, nos parques, praças e nos prédios públicos. Vou também criar um programa para cuidar das baladas dos jovens, com guardas municipais e agentes do Setran para evitar os abusos e garantir um lazer com segurança.

Outra ação é a implantação do Programa de Policiamento de Proximidade, que vai aproveitar as câ- meras de vídeo da cidade, sejam do poder público ou privado, para aumentar a segurança. Nos pontos mais alto dos bairros, serão instaladas centrais ligadas a centros de monitoramento, que vão captar sinais de alerta de pânico. Em caso de uma ocorrência ou situação suspeita, os moradores ou comerciantes poderão ativar, acionando a Guarda ou as polícias Civil ou Militar.

A intenção é que a Guarda trabalhe em conjunto com as demais forças de segurança (Polícia Militar, Polícia Civil ou Polícia Federal), usando a sala de operação da Copa. Juntos vão trabalhar com o combate ao microcriminalidade, associada ao tráfico de drogas. E nas escolas será feito trabalho preventivo com campanhas educativas.”

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="391648" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]