EUA: Congresso americano confirma vitória de Joe Biden como presidente

Redação

Kamala Harris é escolhida por Joe Biden como vice para eleição dos EUA

Por volta das 5h (horário de Brasília) desta quinta-feira (7), Joe Biden foi confirmado presidente dos EUA pelo Congresso. O novo presidente tomará posse no dia 20 de janeiro.

A sessão que certificou a vitória de Biden foi interrompida na tarde desta quarta-feira (6), após apoiadores de Donald Trump invadirem o Capitólio. Durante o confronto, uma mulher foi baleada com um tiro de arma de fogo e morreu.

Por volta das 22h (horário de Brasília), o prédio do Congresso era considerado seguro e o Senado retomou a sessão às 22h. A reunião oficializou Joe Biden e Kamala Haris como os novos presidente e vice-presidente dos Estados Unidos da América.

“DEMOCRACIA ESTÁ SOFRENDO UM ATAQUE INÉDITO”, DIZ JOE BIDEN

Joe Biden citou a invasão do Capitólio como uma grave ameaça à democracia. “Nesse momento nossa democracia está sofrendo um ataque inédito. Um ataque à liberdade, à civilidade e à decência. Um ataque aos representantes do povo, à polícia do Capitólio que jurou protegê-los e aos servidores públicos”, disse Biden, em pronunciamento à nação.

“É um ataque à lei como poucas vezes vimos. Um ataque ao Estado de Direito. Eu quero ser muito claro: as cenas que vimos no Capitólio não refletem um verdadeiro norte-americano, não representam quem somos”, disse Joe Biden, que assumirá a presidência dos EUA após certificação do resultado das eleições pelo Capitólio.

“Vou me lembrar de hoje como um dia difícil, doloroso, um dia para lembrar que a democracia é frágil e precisa ser preservada, que exige pessoas de boa vontade e líderes com coragem para falar”, concluiu.

TWITTER BLOQUEIA TRUMP APÓS INVASÃO NO CONGRESSO

Donald Trump teve duas mensagens apagadas pelo Twitter, já que a política da rede social proíbe usar os serviços da plataforma com “propósito de manipular ou interferir em eleições ou outros processos cívicos. Isso inclui postar ou compartilhar conteúdo que possa suprimir a participação ou enganar as pessoas”.

“Como resultado da situação violenta sem precedentes e contínua em Washington, DC, exigimos a remoção de três tweets de Donald Trump que foram postados hoje por violações repetidas e graves de nossa política de integridade. Isso significa que a conta de Donald Trumo ficará bloqueado por 12 horas após a remoção desses Tweets. Se os Tweets não forem removidos, a conta permanecerá bloqueada”, afirmou o Twitter.

PLANETA CRITICA E LAMENTA ABSURDO NO CONGRESSO DOS EUA

De acordo com o jornal The New York Times, 13 pessoas foram presas e cinco armas de fogo foram confiscadas durante a invasão ao Congresso dos EUA. A informação foi repassada pelo chefe da polícia do Distrito de Colúmbia, Robert J. Contee. Segundo a Globo, ao menos 15 pessoas foram detidas, sendo que oito tiveram de ser hospitalizadas.

A invasão no Congresso dos EUA teve repercussão, e foi criticada, em todo o mundo. Os governos europeus, como espanhol, alemão e francês, mostraram-se confiantes na posse de Biden.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, classificou o episódio como vergonhoso. “Cenas vergonhosas no Congresso dos EUA. Os Estados Unidos representam a democracia em todo o mundo e agora é vital que haja uma transferência de poder pacífica e ordeira”, afirmou.

Já o premiê do Canadá, Justin Trudeau, alegou certeza que a violência dos fatos não vai alterar o resultado das eleições. “Os canadenses estão profundamente perturbados e tristes com o ataque à democracia nos Estados Unidos, nosso aliado mais próximo e vizinho. A violência nunca conseguirá anular a vontade do povo. A democracia nos Estados Unidos deve ser mantida – e será”, afirmou.

Até a Venezuela se manifestou e condenou a polarização norte-americana. “Os EUA padecem daquilo que causaram a outros países com suas políticas de agressão”, revela.

Previous ArticleNext Article