Política
Compartilhar

Conselho escolhe Ivan Monteiro para presidir Petrobras interinamente

Após o pedido de demissão de Pedro Parente, o Conselho de Administração da Petrobras convidou Ivan de Souza Monteiro par..

Redação - 01 de junho de 2018, 19:07

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após o pedido de demissão de Pedro Parente, o Conselho de Administração da Petrobras convidou Ivan de Souza Monteiro para presidir interinamente a estatal. Monteiro é o atual diretor executivo da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores. Ele chegou à Petrobras junto com ex-presidente Aldemir Bendine, nomeado pela então presidente Dilma Rousseff.

Política de preços da Petrobras divide especialistas

Investigado pela Lava-Jato, Bendine perdeu o cargo, mas Ivan Monteiro permaneceu e trabalhou durante os dois últimos anos ao lado de Pedro Parente. Quando Bendine foi presidente do Banco do Brasil (BB), ele ocupou a vice-presidência de Gestão Financeira e de Relações com Investidores de 2009 a 2015.

No BB, já havia ocupado cargos de gerente executivo da Diretoria Internacional, superintendente comercial, gerente geral nas agências em Portugal e Nova York e diretor comercial. Antes de ir para a Petrobras e o Banco do Brasil, sempre atuou como executivo de diversas instituições no mercado financeiro.

Pedro Parente

Há boatos de que Parente possa assumir a presidência da BRF, gigante de alimentos resultado da fusão de Sadia e Perdigão. Parente assumiu recentemente o comando do conselho de administração da empresa no lugar do empresário Abilio Diniz, e é grande a torcida dentro da BRF para que ele passe para a presidência-executiva, cargo que hoje está vago.

Após proibição, BRF concede férias coletivas aos funcionários de Toledo

Analista da BRF que alterava fórmulas das rações é solta pela Justiça

Parente vem promovendo uma reestruturação no comando da empresa, que atravessa uma forte crise, após seguidos prejuízos e as acusações de fraude da Operação Carne Fraca.

A seu pedido, a BRF contratou as consultorias BCG e McKinsey, para rever sua estrutura organizacional. A empresa possui hoje 14 pessoas -entre vice-presidentes e diretores- reportando diretamente ao CEO, número considerado excessivo pelo atual conselho.