Covid-19 no Paraná: Guto Silva faz alerta e diz que governo avalia medidas mais duras

Vinicius Cordeiro

governo paraná covid

Guto Silva, chefe da Casa Civil e braço direito do governador Ratinho Junior (PSD), fez um alerta contra a covid-19 no Paraná nesta sexta-feira (26). Segundo ele, os técnicos avisaram que as próximas semanas serão duras no combate à pandemia.

“Gostaria de compartilhar com vocês a minha preocupação com os próximos 15 dias. Estamos fazendo todo o trabalho de ampliação do sistema de saúde, testes etc, mas hoje recebi novo alerta dos técnicos que as próximas semanas serão duríssimas”, disse.

“Por favor, orientar amigos e familiares pra buscarem o isolamento pois a situação é muito grave. Estamos avaliando medidas mais duras para os próximos dias, mas será a consciência da população que garantirá sairmos desta pandemia o mais rápido possível”, completa ele no alerta que está sendo compartilhado nas redes sociais.

A vericidade do texto foi confirmada pelo próprio Guto Silva ao Paraná Portal.

CASOS DE COVID-19 TRIPLICARAM NO PARANÁ NESTE MÊS

Conforme o último boletim da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde). o Paraná registra 17.618 casos e 526 mortes por coronavírus.

O número mais que triplicou em relação aos dados do dia 1º de junho, quando o Estado tinha 4.835 casos. O número mais que triplicou no dia 22 e pode quadruplicar ainda neste mês caso o ritmo de crescimento siga o mesmo nos próximos dias.

O recorde de confirmações em 24 horas foi na última quarta-feira (24), quando 1.094 contaminados foram incluídos no balanço do governo estadual.

A semana passada ficou marcada pela “explosão” de casos, alertada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, Clóvis Arns, e pelo Conselho Regional de Medicina. Agora, é o governo quem emite o alerta.

POR ENQUANTO, GOVERNO APOSTA NA CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO 

Até o momento, o governo do Paraná e a prefeitura de Curitiba seguem apostando na conscientização da população no uso de máscaras, distanciamento social e evitar aglomerações. Contudo, o transporte coletivo segue sendo o principal obstáculo da administração.

Os últimos decretos estaduais, publicados no fim da semana passada, proibiram o consumo e venda de bebidas alcoólicas no Estado e limitaram os horários de atividades comerciais em Curitiba e Região Metropolitana. Ratinho Junior enxerga que a Covid-19 está atuando de forma mais rápida e forte em Curitiba e por isso a Região Metropolitana deve seguir as mesmas regras da capital.

Por isso, shoppings centers devem funcionar das 12h às 20h, de segunda a sexta-feira, e o comércio apenas das 10h às 16h. Contudo, os comerciantes de Curitiba não flexibilizaram o horário de trabalho dos funcionários, o que fez com que o decreto não surtisse efeito.

Por enquanto, tanto a prefeitura de Curitiba quanto o governo do Paraná descartam o lockdown. Mesmo assim, ontem (25), um grupo de empresários protocolou um abaixo-assinado, com mais de 15 mil assinaturas, que pede o fechamento total em Curitiba.

Previous ArticleNext Article