CPI da Covid ouve ministro Marcelo Queiroga pela 2ª vez; assista ao vivo

Redação

Ministério da Saúde anuncia antecipação na entrega de 7 milhões de doses da Pfizer

Nesta terça-feira (8), a CPI da Covid vai ouvir, pela 2ª vez, o ministro da, Saúde Marcelo Queiroga, a partir das 9h. O depoimento foi antecipado depois que o Brasil decidiu sediar a Copa América.

A decisão do país receber o evento, que é realizado entre junho e julho, é um dos pontos que os senadores querem entender, já que a decisão foi bastante criticada diante de “uma iminente terceira onda” do coronavírus.

Os senadores também querem esclarecimentos sobre questões como: a portaria do Ministério que prescreve o uso da hidroxicloroquina para tratamento da covid-19 e a posição da pasta em relação às atitudes do presidente da República que contrariam determinações para conter a doença.

O retorno de Queiroga na CPI da Covid já havia sido aprovado antes mesmo do anúncio da Copa América e do depoimento da médica infectologista Luana Araújo. Para alguns senadores, o 1° depoimento do ministro da Saúde foi contraditório.

MARCELO QUEIROGA É OUVIDO NOVAMENTE NA CPI DA COVID

Assista abaixo o depoimento de Marcelo Queiroga na CPI da Covid, a partir das 9h!

CPI DA COVID: O QUE É?

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), oficializou a criação da CPI no dia 13 de abril, após ordem do STF (Supremo Tribunal Federal).

Pacheco decidiu unir dois requerimentos apresentados por senadores, criando uma única comissão que, além de investigar ações e omissões da gestão do presidente Jair Bolsonaro na pandemia, também tratará dos repasses de verbas federais para estados e municípios.

O requerimento inicialmente analisado, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), previa apenas a investigação do governo Bolsonaro, como em relação ao colapso do sistema de saúde de Manaus, onde pacientes internados morreram por falta de oxigênio. O general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, já é investigado pelo caso.

A comissão terá um prazo inicial (prorrogável) de 90 dias para realizar procedimentos de investigação e elaborar um relatório final, a ser encaminhado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.
Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="768847" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]