Política
Compartilhar

Crea quer participar das discussões na Alep e apresenta 14 itens

Crea encaminha nesta terça-feira 'a Alep um documento com 14 itens que sugerem a criação de uma Frente Parlamentar para discutir projetos de leis que envolvem a categoria.

Redação - 06 de junho de 2022, 11:08

Foto/Divulgação/Crea-Paraná
Foto/Divulgação/Crea-Paraná

 

Representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea) estarão nesta terça-feira, 7, na Assembleia Legislativa, para reivindicar a criação de uma Frente Parlamentar para ampliar as discussões técnicas relacionadas a projetos e leis que tenham conexão com o trabalho de engenheiros e agrônomos.

O presidente do Crea-PR, engenheiro civil Ricardo Rocha, disse que o grupo de representantes da categoria também entregará um documento com posicionamento em relação a projetos de lei que tramitam na Assembleia, e o Estudo Básico de Desenvolvimento para o Estado do Paraná.

“Queremos criar um canal mais institucionalizado, sistematizado e permanente de relacionamento com a Alep, de forma a ampliar o diálogo e as contribuições dos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua na formulação de políticas públicas e, em especial, criar um ambiente de colaboração na proposição e tramitação de projetos de lei relacionados ao exercício das profissões ligadas ao Crea-PR”, disse Rocha.

O pedido de criação da Frente Parlamentar deverá ser protocolado pelo deputado estadual Marcio Nunes (PSC), que também é engenheiro. “A engenharia, em todas as suas especializações e áreas de estudo, a agronomia e as geociências são fundamentais na promoção do desenvolvimento sustentável do Paraná e no processo de modernização do Estado. E o Crea tem sido um parceiro da sociedade há mais de 80 anos na elaboração de projetos que geram benefícios para os cidadãos paranaenses”, comenta o deputado estadual Marcio Nunes, ex-secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo do Paraná.

O pedido de criação da frente parlamentar será entregue com uma proposta de plano de trabalho, com 14 pontos:

sugerida para a Frente Parlamentar. O documento tem a avaliação do Conselho profissional em cada um dos projetos listados, com posicionamento favorável, com as devidas contribuições de melhorias.

As proposições da categoria em relação aos projetos foram definidas durante o Encontro Técnico de Lideranças do Crea-PR, realizado em maio. “Reunimos as coordenações de colegiados, Entidades de Classe, Instituições de Ensino, nossos Inspetores, Conselheiros, e membros dirigentes do CreaJR para analisarmos e definirmos um posicionamento quanto a esses 12 projetos de lei em tramitação na Assembleia”, conta o gerente do Departamento de Relações Institucionais do Crea-PR, Claudemir Marcos Prattes.

Estudo Básico de Desenvolvimento Estadual (EBDE)

O grupo também preparou um estudo de desenvolvimento estadual, com base no trabalho realizado entre 2020 e 2021 pela Agenda Parlamentar realizada em 47 municípios paranaenses.

A Agenda Parlamentar do Crea-PR é um programa de contribuição dos profissionais a gestores públicos, diagnosticando situações e propondo soluções na implantação de políticas públicas, nas áreas das Engenharias, Agronomia e Geociências. Ao longo desses dois últimos anos, o Crea realizou encontros em 47 municípios paranaenses com o objetivo de discutir propostas das áreas tecnológicas para a inclusão em planos de governo para contribuir com a melhoria da gestão pública.

Um dos resultados da Agenda Parlamentar é um documento com mais de 250 propostas, chamadas de Estudos Básicos de Desenvolvimento Municipal (EBDM). “Fizemos um método de amplificação, com análise de cada proposta, com problemáticas e sugestões de diretrizes de políticas públicas estaduais, que apresentaremos agora nesse encontro do dia 7 de junho, como uma proposta de Estudo Básico de Desenvolvimento Estadual”, conta Prattes, destacando que durante a ação, os deputados também serão apresentados aos Cadernos Técnicos da Agenda Parlamentar.