Política
Compartilhar

Curitiba consegue financiamento de US$ 75 milhões para Ligeirão Leste-Oeste e Sul

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira (30), autorização para a Prefeitura de Curitiba contratar financiamento de US..

Redação - 30 de novembro de 2021, 21:05

Daniel Castellano/SMCS
Daniel Castellano/SMCS

O Senado Federal aprovou nesta terça-feira (30), autorização para a Prefeitura de Curitiba contratar financiamento de US$ 75 milhões para implementar o projeto do Ligeirão Leste-Oeste e Sul.

O financiamento será executado junto ao New Development Bank, com garantia da União. A expectativa é que o contrato esteja assinado até o mês de dezembro.

A votação foi incluída como item extrapauta pelo presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), após encontro do parlamentar com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), na última segunda-feira (29).

“Me comprometi, juntamente com o senador Oriovisto Guimarães (PODE-PR), de votarmos esse empréstimo importante que significará recursos para a mobilidade sustentável do município de Curitiba, que é uma referência em mobilidade urbana, sobretudo no eixo leste-oeste da cidade”, explicou Pacheco.

Além da verba do financiamento junto ao New Development Bank, ainda seriam investidos US$ 18,75 milhões pela Prefeitura de Curitiba, com o projeto tendo a expectativa de ser executado em cinco anos.

O Ligeirão Leste-Oeste e Sul irá permitir uma ligação mais rápida entre o município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, com o Terminal CIC-Norte, por meio de ônibus elétricos de alta capacidade.

Atualmente a capital paranaense conta com outros seis corredores de transporte: Norte, Sul, Leste, Oeste, Boqueirão e Linha Verde.

As obras para o Ligeirão Leste-Oeste e Sul preveem a reestruturação viária de aproximadamente 22,5 km de canaletas exclusivas e de 7,5 km de vias complementares ao sistema de transporte, com a implantação de 44,8 Km de ciclofaixas e 66 paraciclos.

Ainda estão previstas obras de restruturação viária de 7 km no binário das Olga Balster e Nivaldo Braga e do entorno do Terminal Capão da Imbuia, a reforma do Terminal de Integração Centenário e Vila Oficinas e a reconstrução dos terminais Capão da Imbuia e Campina do Siqueira, incluindo a geração de energia elétrica por painéis foltovoltaicos nesses terminais.

A expectativa é que o Ligeirão Leste-Oeste possa reduzir o tempo de deslocamento em até 23 minutos, com um aumento na velocidade média operacional de até 35%.

LEIA MAIS: Paraná é o quarto estado com mais vagas de emprego abertas em 2021