Novo decreto: Governo do Paraná atualiza medidas hoje, e comércio teme lockdown

Redação

Ratinho Junior afirma que teve celular clonado "cuidado com golpes"

O governo do Paraná divulga o novo decreto, atualizando as medidas de enfrentamento da Covid-19, nesta segunda-feira (17). O governador Ratinho Junior estudou novas restrições com a análise do monitoramento feito pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

O antigo decreto, que liberava a abertura do comércio aos domingos, havia sido prorrogado até às 5h de hoje. Ou seja, as regras perderam a vigência e a administração deve estabelecer novas restrições. Existe a tendência do endurecimento das medidas devido ao aumento de casos registrados.

De acordo com o boletim do coronavírus deste domingo, a taxa de ocupação de leitos de UTI/SUS adulto chegou em 96% no Paraná. O índice está em 95% nas macrorregiões Leste e Noroeste e 96% no Oeste e no Norte.

Além disso, 627 pessoas aguardam leitos no Paraná. A macrorregião Leste, que inclui Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, lidera os dados com fila de 204 pacientes. Em seguida, aparece a região Noroeste, com 143 pessoas esperando por um leito.

média móvel de novos casos no Paraná registrou aumento de 23,9% em relação há 14 dias. A taxa de transmissão, chamada de ‘r’, está em 1,15 – o que significa que 100 pessoas infectadas transmitem a doença para outras 115. Ou seja, para que a doença seja considerada sob controle, é necessário que a taxa fique menor que 1.

TEMOR POR LOCKDOWN NO PARANÁ GERA PREOCUPAÇÃO NO COMÉRCIO

A possibilidade do governo do Paraná determinar lockdown no novo decreto gera temor entre os comerciantes e entidades.

A ACP (Associação Comercial do Paraná) enviou cartas ao governador Ratinho Junior, além dos vereadores e prefeito de Curitiba, Rafael Greca, para que a medida extrema não seja tomada.

“A ACP já formalizou tanto junto ao governo estadual quanto à prefeitura de Curitiba uma proposta alternativa ao chamado lockdown, qual seja, a implantação de um sistema de rodízio para o funcionamento dos setores de comércio e serviços. Seguidos lockdowns têm levado negócios à falência e ao fechamento de milhares de vagas de trabalho sem resultados efetivos no controle da pandemia”, alega o setor.

Além disso, na sexta-feira (14), os 13 shoppings de Curitiba se uniram e lançaram a campanha “A Economia Não Pode Parar” contra o possível fechamento do comércio.

A ação foi tomada em conjunto com a Abrasce-PR (Associação Brasileira de Shopping Centers), após a secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, afirmar que a Capital pode voltar à bandeira vermelha. A campanha alega que o comércio é trabalho essencial.

NOVO DECRETO

O novo decreto foi divulgado no início da noite e proibiu o funcionamento do comércio aos domingos – saiba todas as novas medidas!

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="764635" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]