Defesa de Dilma substitui testemunha no processo de impeachment

Andreza Rossini


Com informações da Agência Senado

A defesa da presidente afastada Dilma Rousseff solicitou a substituição de uma das seis testemunhas selecionadas para a sessão final do impeachment. O advogado e professor Ricardo Lodi Ribeiro será convocado, no lugar de Gilson Alceu Bittencourt.

A substituição foi solicitada pelo advogado da defesa José Eduardo Cardozo nesta segunda-feira (22) e já foi autorizada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que preside a sessão do julgamento de Dilma Rousseff no Plenário do Senado.

Ricardo Lodi é professor-adjunto de Direito Financeiro da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) desde 2008. Ele foi ouvido no Senado no último dia 3 de maio, antes da votação da admissibilidade do processo de impeachment.

As outras cinco testemunhas de defesa são o economista Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo, o advogado e professor Geraldo Luiz Mascarenhas Prado, o ex-ministro do Planejamento Nelson Barbosa, a ex-secretária de Orçamento Federal Esther Dweck, e o ex-secretário executivo do Ministério da Educação Luiz Cláudio Costa.

Pela acusação, foram convocados Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), e o auditor federal Antonio Carlos Costa D’Ávila Carvalho Junior.

As oitivas terão início na quinta-feira (25), às 9h, e os oito convocados serão ouvidos separadamente, podendo cada senador se inscrever por até seis minutos, para fazer perguntas à testemunha, que terá igual tempo para as respostas.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="380887" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]