MPF confirma saída de Deltan Dallagnol do comando da Lava Jato no Paraná

Vinicius Cordeiro

deltan dallagnoll lava jato stf ministro gilmar mendes ação cnmp

Em nota, o MPF (Ministério Público Federal) confirmou a saída de Deltan Dallagnol do comando da força-tarefa da Lava Jato no Paraná. A informação foi noticiada pela CNN Brasil nesta manhã e oficializada no início da tarde desta terça-feira (1).

Após seis anos como coordenador, Deltan sai da operação para acompanhar um tratamento de saúde da filha. Com isso, o procurador Alessandro José Fernandes de Oliveira assume a função como coordenador da força-tarefa. O período de transição será de 15 dias.

O MPF afirma que Deltan Dallagnol teve uma liderança essencial para obter os resultados da Lava Jato e que os trabalhos seguirão da mesma fora sem a participação dele.

“Os integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná agradecem Deltan Dallagnol pela imensa contribuição prestada ao combate à corrupção e se solidarizam com o seu momento pessoal, ao tempo em que expressam apoio e confiança a Alessandro Oliveira. Os trabalhos na força-tarefa prosseguirão da mesma forma como nos últimos anos”, diz trecho da nota.

DELTAN SAI DURANTE INDEFINIÇÃO DA PGR EM RELAÇÃO À FORÇA-TAREFA

O comunicado da saída do coordenador da operação em Curitiba chega uma semana antes do procurador-geral da República, Augusto Aras, decidir se renova prorroga o trabalho da Lava Jato no Paraná ou até mesmo se extingue a equipe. Na semana passada, a Lava Jato enviou um ofício, com assinatura de Deltan e de todos os membros da força-tarefa, à PGR solicitando a prorrogação.

Além disso, Deltan também enfrenta processos no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Na semana passada, o Conselho decidiu arquivar a queixa movida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-coordenador da força-tarefa da Lava Jato foi questionado pela forma como apresentou a primeira denúncia criminal contra o petista, em 2016.

Apesar do negar provimento à queixa, o CNMP fez críticas à força-tarefa. “O PowerPoint em si gerou enorme polêmica, e esses elementos todos de informação indicam que durante a entrevista coletiva os membros do Ministério Público Federal exorbitaram do dever de informação e passaram a externar em forma de palestra sua convicção sobre os fatos que ainda estavam em investigação, como se já estivessem provados”, disse o conselheiro Sebastião Caixeta.

DELTAN DALLAGNOL DEIXA A LAVA JATO APÓS SEIS ANOS

Leia a íntegra da nota divulgada pelo MPF:

Após 6 anos à frente da Lava Jato no Paraná, o procurador da República Deltan Dallagnol está se desligando da força-tarefa para se dedicar a questões de saúde em sua família. Por todo esse período, enquanto Coordenador dos trabalhos, Deltan desempenhou com retidão, denodo, esmero e abnegação suas funções, reunindo raras qualidades técnicas e pessoais. A liderança exercida foi fundamental para todos os resultados que a operação Lava Jato alcançou, e os valores que inspirou certamente continuarão a nortear a atuação dos demais membros da força-tarefa, que prosseguem no caso.

Com a saída anunciada, o procurador da República no Paraná Alessandro José Fernandes de Oliveira deve assumir as funções antes exercidas por Deltan Dallganol, passando a titularizar, por meio de permuta, o ofício a que distribuídas investigações da Lava Jato no Paraná. Alessandro, com reconhecida experiência no combate ao crime organizado, é membro com maior antiguidade na Procuradoria da República do Paraná a manifestar interesse e disponibilidade para coordenar os trabalhos no ofício a que vinculado o caso. Com a troca, Deltan, que solicitou um período de 15 dias para auxiliar na transição, deve assumir o ofício de Alessandro.

Os integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná agradecem Deltan Dallagnol pela imensa contribuição prestada ao combate à corrupção e se solidarizam com o seu momento pessoal, ao tempo em que expressam apoio e confiança a Alessandro Oliveira. Os trabalhos na força-tarefa prosseguirão da mesma forma como nos últimos anos.

Previous ArticleNext Article