Política
Compartilhar

Deputado ataca petistas em discurso na Alep; oposição fala em ameaça de morte

Coronel Lee utilizou-se do tempo disponível para mencionar uma conversa que aconteceu no início da semana, entre Lula e membros da CUT.

Johan Gaissler - 06 de abril de 2022, 18:01

(Fotos: Reprodução/Instagram)
(Fotos: Reprodução/Instagram)

O deputado estadual Coronel Lee (DC) fez uma declaração nesta quarta-feira (6), em sessão plenária da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), que atacou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a militância partidária.

O parlamentar bolsonarista, do Democracia Cristã, utilizou-se do tempo disponível para mencionar uma conversa que aconteceu no início da semana, entre Lula e membros da CUT (Central Única dos Trabalhadores), em que o ex-presidente falou que uma conversa dos militantes na casa de deputados seria mais útil à classe do que uma manifestação.

"O que nos traz hoje aqui é um desaforo, uma ameaça de um indivíduo que é chamado de Lula. A última vez que esse bando do MST e da esquerda vieram nos visitar, foram parar no inferno. Então, Lula, mande a sua turma toda falar com a gente de novo, e irão visitar os amigos que já estão lá", afirmou o deputado Coronel Lee.

O discurso em tom enérgico do parlamentar gerou resposta de quem é do Partido dos Trabalhadores (PT), oposição aos governos Jair Bolsonaro e Ratinho Junior. O deputado estadual Requião Filho, na mesma sessão plenária, falou em ameaça de morte.

"Usar-se de uma tribuna para fazer ameaças de morte mostra que o senhor ainda tem muito a aprender sobre política e democracia", afirmou o petista em resposta à fala de Coronel Lee.

Lee foi comandante do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) e votou recentemente a favor da proposta do Governo do Estado de reajuste salarial aos policiais. O projeto foi questionado pela classe, que tentou, sem sucesso, evitar que avançasse no legislativo paranaense.

"Eu me pergunto: 'quem será que nossos policiais militares receberiam à bala hoje? Deputados que votaram contra a perda de direito dos nossos policiais? Ou deputados que dizem que são representantes de classe, mas votaram pela perda de salário?", questionou Requião Filho.

Coronel Lee tem 57 anos e está no primeiro mandato como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Paraná. Ainda em resposta às declarações, afirmou que "em sua residência, além de sua família, apenas seus convidados a frequentam".