Deputado Filipe Barros é alvo da operação da PF que apura fake news

Ana Cláudia Freire e Mirian Villa

"A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer", publicou Filipe Barros

Segundo as informações apuradas pela reportagem do Paraná Portal, são três os alvos da operação da Polícia Federal, no Paraná.

O deputado federal Filipe Barros (PSL), que mora em Londrina, no norte do Paraná, é um dos alvos dessa operação. Há pouco o deputado se pronunciou em suas redes sociais.

Em seguida, Filipe Barros compartilhou uma imagem com uma frase de Rui Barbosa. “A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer.”

Outros dois nomes foram alvos de busca e apreensão nesta manhã. Bernardo Pires Kuster, jornalista e diretor de opinião do jornal Brasil Sem Medo e Eduardo Frabris Portella.

OPERAÇÃO DA PF FAZ PARTE DO INQUÉRITO NO STF

A operação da PF (Polícia Federal) foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (27) e faz parte do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF), que apura a divulgação de notícias falsas (fake news) contra a Suprema Corte.

As ordens foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes e acontecem nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal.

A PF esteve mais cedo nos endereços do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, do dono da Havan, o empresário Luciano Hang. Ambos usaram as redes sociais para condenar a medida do STF.

Alguns blogueiros também são alvos da operação e  oito parlamentares são investigados.

No caso dos deputados federais, não há mandados para busca e apreensão em seus endereços. Moraes determinou que eles sejam ouvidos em dez dias e proibiu que suas postagens em redes sociais sejam apagadas.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista - Chefe de Redação do Paraná Portal