Política
Compartilhar

Deputado Marchese diz que "mulheres são minoria porque querem"

"Eu não sei porquê, mas as mulheres são maioria na sociedade. Se as mulheres são minorias na Assembleia é porque as mulheres quiseram isso."

Redação - 27 de abril de 2022, 10:54

Foto/Divulgação/Alep
Foto/Divulgação/Alep

 

Causou espécie na Assembleia Legislativa, a fala do deputado Homero Marchese (Republicanos) na reunião da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na tarde desta terça-feira, 26. Marchese disse que as mulheres são minorias porque querem.

Essa foi a justificativa no pedido de vistas ao projeto cria a bancada feminina no legislativo e que prevê a participação de pelo menos 30% das vagas para mulheres nos conselhos das empresas em que o Estado detenha a maioria do capital social com direito a voto ou poder de indicação.

"São 5,8 milhões de mulheres e 5,5 milhões de homens no Paraná . Esse projeto estabelece uma cota de 30% para mulheres na mesa diretora e uma bancada feminina que dá direito ao voto e provavelmente a cargos também. Então, nós estamos praticamente estabelecendo cotas para a maioria", justificou Marchese.

"Eu não sei porquê, mas as mulheres são maioria na sociedade. Se as mulheres são minorias na Assembleia é porque as mulheres quiseram isso. É um projeto que vai estabelecer um benefício para uma minoria que foi escolhido por uma maioria. É assim que eu vejo".  

A justificativa do deputado do Republicanos deixou perplexas as deputadas e os deputados que têm a defesa das minorias como bandeira de atuação parlamentar. O projeto volta à discussão na próxima sessão da CCJ na próxima terça-feira, 3 de maio.