Deputado que deve assumir Câmara Federal ganhou 12 vezes na loteria

Jordana Martinez


O deputado paranaense Fernando Giacobo (PR-PR) deve assumir a presidência da Câmara Federal  com o afastamento, ou a renúncia, de Waldir Maranhão (PP-MA), depois da trapalhada do presidente interino de anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e revogar a própria decisão em seguida.

Caso Maranhão renuncie, haverá novas eleições para o cargo de 1º vice-presidente em cinco sessões. Enquanto isso, o deputado paranaense, que é o segundo vice-presidente, assumiria a cadeira.

Fernando Giacobo tem três ações já prescritas no Supremo Tribunal Federal (STF), acusado desde sonegação de impostos e desvio de dinheiro público até falsidade ideológica e cárcere privado.

Mas o caso mais curioso sobre o deputado paranaense envolve a polêmica “máfia da loteria”. Em 1997 ele ganhou 12 vezes, em oito jogos, num período de apenas duas semanas. Entre os prêmios, três concursos seguidos da Mega-Sena. Recebeu, ao todo, R$ 134 mil. E atribuiu o “feito” à sorte: “Só tem sorte. E Deus, ele deu uma olhadinha lá e uma benzida”, justificou em entrevista à Folha de São Paulo.

O caso foi denunciado pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Fazenda, à Polícia Federal.  Entre março de 1996 e fevereiro de 2002, um grupo de 200 pessoas ganhou 9.095 vezes em loterias da CEF (Caixa Econômica Federal). Cada apostador desse grupo teve em média 45 bilhetes premiados, num total de R$ 64,8 milhões em prêmios. O processo segue na Justiça Federal.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.