Deputados trocam alfinetadas sobre reajuste dos servidores estaduais no Plenário da Assembleia

Fábio Buchmann - CBN Curitiba


Desde que assumiu o comando do Palácio Iguaçu no dia 07 de abril, Cida Borghetti, pré-candidata ao governo, tem feito reuniões com representantes de diversos setores e sindicatos. Nesta terça-feira (22) a governadora acenou com a possibilidade de dar reajuste aos servidores estaduais, que estão com os salários congelados desde 2016. O objetivo do atual governo é pagar a reposição da inflação referente ao último ano, estimada em 2,76%. As perdas anteriores seriam parceladas, segundo a proposta do governo.

Com isso seria necessária uma alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que não previa reajuste, e será votada ainda neste ano. Quando o assunto veio à tona durante a sessão na Assembleia, houve troca de farpas e provocações.

O líder do PSD na Casa, deputado Márcio Nunes, disse que todos os 11 deputados do partido, a maior bancada da Assembleia, vai cobrar o pagamento do reajuste aos servidores.

Segundo ele, atualmente o Estado reúne a saúde financeira necessária para permitir o pagamento. Ou pelo menos, estaria demonstrando isso. “O atual Governo está criando novas estruturas, criando novas Secretarias, criando e mantendo novos cargos. Como por exemplo, o governo do Paraná hoje não tem mais a vice-governadoria, hoje em uma eventual falta da vice-governadora quem assume é o presidente da Assembleia. Mas  ao invés de extinguirem esses cargos para economizar, transferiram para a governadoria. Então me parece que o Governo não tem problema com dinheiro”, disse.

Ratinho Jr, pré-candidato ao governo pelo PSD, engrossou o discurso de Márcio Nunes, dizendo que os servidores já fizeram um grande sacrifício para sanar as contas do Governo. “Os servidores do Paraná já fizeram um sacrifício nos últimos dois, três anos, que nesse momento precisa ser revisto e discutido com os servidores para de alguma maneira minimizar esse prejuízo aos servidores”, afirmou.

Já Pedro Lupion, líder do governo de Cida Borghetti, criticou a bancada do PSD. Sugeriu que a mudança de postura dos deputados ocorreu por causa das eleições que se aproximam. Ele lembrou que a mesma bancada votou pela suspensão da data base dos servidores, proposta pelo governo de Beto Richa há dois anos.

“Não dá pra entender porque o deputado Márcio sobe na tribuna da oposição e defende aumento de servidor hoje, coisa que não fazia há 45 dias atrás. Porque mudou? Porque agora pode? Qual a diferença? É a eleição que está chegando? O mínimo que precisamos ter com a população do estado é coerência”, rebateu.

A LDO que foi aprovada para esse ano com um artigo que não permite dar o aumento dos servidores foi votada por toda a base de apoio do governador Beto Richa em 2017.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="525338" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]