Dirigentes de Athletico e Coritiba se reúnem com Bolsonaro por lei do mandante

Redação

Jair Bolsonaro Athletico Coritiba lei do mandante

Dirigentes de clubes das Séries A e B do Brasileirão, entre eles Athletico e Coritiba, estiveram em Brasília na tarde desta terça-feira (01º) para reunião com o presidente Jair Bolsonaro em busca de apoio para a lei do mandante. O Rubro-Negro foi representado pelo vice-presidente Márcio Lara e o Coxa pelo gerente administrativo Lucas Pedroso.

Os representantes das equipes já se encontraram com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e com os deputados federais. Os clubes postaram mensagens nas redes sociais pedindo a aprovação da nova lei do mandante antes do recesso parlamentar.

De acordo com o UOL, os clubes se movimentam de duas maneiras. O primeiro tem como objetivo mudar a Lei Pelé para permitir que os clubes escolham onde mandar as suas partidas. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) veta esse tipo de medida na reta final do Brasileirão para evitar qualquer desigualdade.

Além disso, os dirigentes perceberam uma oportunidade para mudar a forma de comercialização do direito de arena. O desejo é que o mandante tenha o direito de negociar onde transmitir, independente dos contratos firmados pelo visitante. Atualmente, os dois times precisam vender para a mesma emissora para que a partida seja transmitida.

No ano passado, o presidente Bolsonaro editou uma Medida Provisória (MP) que permitia a mandante negociar o próprio direito. Durante a MP, o Athletico vendeu os direitos de transmissão do pay-per-view para a “Live Mode”. É a empresa que transmite até hoje os jogos do Rubro-Negro no streaming do clube chamado “Furacão Live”.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773172" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]