Doria faz apelo para Bolsonaro não usar crise do coronavírus como disputa política

Vinicius Cordeiro

doria bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse hoje (25) que o presidente Jair Bolsonaro “mais atrapalha do que ajuda” no combate ao coronavírus. Para ele, o pronunciamento de Bolsonaro foi completamente equivocado e diverge das recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) e Ministério da Saúde.

“De forma respeitosa, não é uma gripezinha. Não entramos nem no pico dessa crise do coronavírus. Estamos preocupados em salvar vidas. A economia não pode se sobrepôr à vida”, declarou Doria.

Os dois tiveram uma reunião na manhã desta quarta-feira (25), onde Bolsonaro acusou Doria de ser “leviano e demagogo” – veja o vídeo. O governador de SP alegou que não fez nenhuma colocação de ordem política, apenas registrou seu descontentamento com o discurso de Bolsonaro.

“[Presidente] lidere seu país, fazendo o bem às pessoas e não transforme isso em uma luta política e disputa eleitoral”, apelou.

Além disso, Doria também informou que todos os 27 governadores farão uma reunião, por videoconferência, sem a presença de Jair Bolsonaro. Em consequência disso, o presidente suspendeu uma declaração à imprensa.

“Os governadores estão articulados, possuem seus grupos de trabalho que se reúnem constantemente. Estamos muito unidos e sintonizados na missão de defender os cidadãos de cada um dos seus estados, estão absolutamente compenetrados”, completou Doria.

DORIA FALA SOBRE POSSÍVEL IMPEACHMENT DE BOLSONARO

João Doria foi questionado sobre um possível impeachment do presidente.

O governador de São Paulo foi sucinto no tema: ele citou o desgaste de Bolsonaro e que o impedimento de um presidente também se deve à opinião pública, mas alertou: “cabe ao Congresso Nacional, não aos governadores”.

Previous ArticleNext Article