Dr. Jairinho é desligado de Comissão de Justiça da Câmara do Rio de Janeiro

Agência Brasil e Redação

Dr. Jairinho é desligado de Comissão de Justiça da Câmara do Rio de Janeiro

O vereador Jairo Souza Santos Jr., o Dr. Jairinho, suspeito da morte do menino Henry Borel, de 4 anos, foi desligado da Comissão de Justiça e Redação da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

A decisão, do presidente da Casa, Carlo Caiado, foi publicada na edição desta segunda-feira (19) do Diário Oficial da Câmara. A justificativa usada por Caiado para desligar o parlamentar foi a expulsão de Dr. Jairinho dos quadros do SD (Partido Solidariedade).

Jairinho foi expulso do SD depois de ter sido preso pela Polícia Civil, há duas semanas, suspeito de matar seu enteado, o menino Henry, no início de março. Outra suspeita da morte, a mãe da criança, Monique Medeiros, namorada do parlamentar, também foi presa.

BABÁ CONFIRMA AGRESSÕES DE DR. JAIRINHO CONTRA HENRY BOREL

No dia 12 de abril, a babá Thayná Ferreira prestou um segundo depoimento e afirmou que Henry Borel era agredido pelo vereador Dr. Jairinho. Ela conversou com o delegado responsável pelo caso depois da polícia descobrir mensagens trocadas por ela com Monique Medeiros relatando agressões contra a criança.

No novo depoimento, a babá de Henry contou dois episódios de agressões. Além disso, ela afirmou que sua primeira versão foi combinada com Dr. Jairinho e Monique. A patroa também a orientou a apagar mensagens que as duas trocaram em um aplicativo de mensagem.

Dr. Jairinho e Monique foram presos temporariamente no dia 8 de abril, sob suspeita de homicídio qualificado. O laudo do IML (Instituto Médico Legal) aponta que Henry estava morto a, pelo menos, uma hora quando foi retirado do apartamento pelo padrasto e a mãe.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="758619" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]