Vereador bolsonarista tem mandato cassado pelo TRE por falha em prestação de contas

Redação

eder borges, cassado, cassação, mandato, vereador, curitiba, tre, tre-pr, tribunal regional eleitoral

O vereador bolsonarista Eder Borges (PSD), eleito em Curitiba, em 2020, teve o mandato cassado pelo TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) por falhas em prestação de contas.

Por 5 votos a 1, o TRE considerou que o parlamentar não apresentou a prestação de contas da campanha anterior, em 2016, dentro do prazo estabelecido. Por isso, não poderia ser diplomado para a atual legislatura.

Eder Borges reconheceu o erro, mas culpou o antigo advogado pelas falhas na prestação de contas.

Além disso, afirmou que vai recorrer da decisão, pedindo um efeito suspensivo para evitar a cassação do mandato na Câmara Municipal de Curitiba até que o TRE analise o recurso.

“A Constituição Federal está em segundo plano no TRE-PR e pretendem tirar meu mandato no tapetão”, esbravejou, pelo Twitter.

Em três meses de atuação como vereador, Eder Borges se envolveu em várias polêmicas e agressões, como quando usou o seu tempo em plenário para difamar a ex-vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, executada em 14 de março de 2018.

Eder Borges também é um defensor de um inexistente “tratamento precoce” para a covid-19, estimulando aglomerações e comportamentos de risco pelo uso de medicamentos comprovadamente ineficazes contra o coronavírus.

Além disso, apoiou o deputado federal Daniel Silveira, preso por fazer apologia ao AI-5 e à ditadura militar.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="757594" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]