Requião Filho diz que briga de Richa e Gustavo é “de meninos”

Andreza Rossini


Em entrevista ao Paraná Portal nesta quinta-feira (19), como pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Curitiba, o deputado estadual Requião Filho sinalizou uma possível parceria com o governador Beto Richa para o bem da cidade e de sua população.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de resgatar o relacionamento com o Governo do Estado, já que o atual prefeito se afastou por questões políticas, Requião Filho foi enfático: “Não me parece que houve afastamento político entre Richa e Gustavo Fruet, mas uma briga entre dois meninos que até hoje não se falam, caracterizando mais vaidade do que comprometimento com a população”. Requião Filho disse que, se eleito, sua relação com o governador deve ser “republicana” e que espera que Beto Richa tenha “decência e educação” para tratá-lo como Roberto Requião o tratou como prefeito, perdoando a dívida de Curitiba.

Sobre os motivos que o levaram a entrar na campanha, pergunta feita pela jornalista e editora executiva do jornal Metro, Marta Feldens, Requião Filho disse que não entra em briga para perder e que qualquer candidato que aparecer com promessas miraculosas, dizendo que transformará Curitiba em uma cidade modelo em meses “vai perder votos porque ninguém aguenta mais esta conversa”.

O pré-candidato afirmou, ainda, que não adotará o sistema de metrô para Curitiba e que investirá na ampliação dos veículos de transporte para evitar as filas. Sobre a dívida de R$ 1 bilhão que Curitiba tem com fornecedores, Requião Filho observou que a dívida provém das obras da Copa do Mundo, do governo federal, e que vai resolvê-las.

https://youtu.be/7P1KuxRCZxg

Veja as outras entrevistas já realizadas na série com os pré-candidatos à prefeitura da capital.

Previous ArticleNext Article