Em alegações finais, defesa de Palocci pede redução de possível pena

Andreza Rossini


A defesa do ex-ministro Antonio Palocci solicitou a redução da pena do réu nas alegações finais do processo em que ele responde por corrupção e lavagem de dinheiro, na ação que envolve a compra de um terreno para a construção do Instituto Lula.

O documento foi anexado hoje ao sistema da Justiça Federal e tem como principal argumento a colaboração de Palocci com as investigações.

Os advogados pedem “redução de 1/6 da pena em razão do reconhecimento da atenuante da confissão espontânea realizada pelo acusado” e que “seja reduzida em 2/3 a pena privativa de liberdade que eventualmente será imposta ao peticionário”, devido ao acordo de colaboração premiada. A defesa também pede Palocci cumpra a pena no regime semi-aberto.

Também são réus nesse processo o ex-presidente Lula, o empresário Marcelo Odebrecht e mais seis acusados.

Palocci está preso no Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A denúncia  

Nesta ação penal é investigada a compra de um terreno, pela Odebrecht, que seria destinado à construção de uma nova sede para o Instituto Lula. Os procuradores também incluem na denúncia a compra de um apartamento vizinho ao local onde o petista mora, em São Bernardo do Campo (SP).

Depois de ouvidas as pessoas indicadas pelos procuradores, a Justiça Federal passa a colher os depoimentos das testemunhas de defesa. Foi neste processo em que o ex-presidente Lula indicou 87 pessoas para depor.

Previous ArticleNext Article