Líder em pesquisas, candidato de Curitiba diz que já ‘vomitou ao sentir cheiro de pobre’

Fernando Garcel


Em sabatina realizada na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) na noite de quinta-feira (22), o candidato à Prefeitura de Curitiba Rafael Greca (PMN) disse que quando “carregou” pobre em seu carro vomitou por causa do cheiro.

Greca lidera a pesquisa mais recente do instituto Ibope, à frente do atual prefeito e candidato à reeleição Gustavo Fruet (PDT). A gafe foi imediatamente explorada pela campanha do adversário e criticada na internet.

A afirmação de Greca aconteceu após a pergunta do professor Otto Leopoldo Winck, da Escola de Educação e Humanidades, que questionou se o candidato teria soluções para o aumento de moradores rua na capital.

Como resposta, Greca cita o Papa Francisco e diz que “o governo tem que centrar sua atenção ao resgate social e apoio aos mais pobres para superarem a crise”, mas disse que nunca cuidou dos pobres e que “não é São Francisco de Assis”.

“No meu convívio com as irmãs de caridade – eu nunca cuidei dos pobres, eu não sou São Francisco de Assis – até porque a primeira vez que eu tentei ‘carregar’ um pobre em meu carro, eu vomitei por causa do cheiro”, disse Greca. A frase foi dita a partir de 29 minutos da sabatina:

A campanha de Fruet aproveitou da gafe de Greca para compartilhar o trecho editado nas redes sociais.

Em nota, o candidato “pediu perdão” pelo comentário em texto enviado pela assessoria. “Peço perdão pelas minhas palavras. Não tive a capacidade de explicar a dificuldade que vivi ao tentar realizar o trabalho de resgate social na minha juventude. Mais uma vez, descontextualizam o que falo para tentar enganar as pessoas”, disse Greca.

“Ao exaltar o difícil trabalho dos educadores sociais e das irmãs de caridade, comentei sobre o quão difícil é essa missão. Com sinceridade, disse que não tenho a capacidade desses profissionais para o resgate, mas que acima de tudo, admiro, respeito, faço e farei o possível e impossível para mudar o quadro de abandono nas ruas. Peço que me perdoem pela falta de clareza do discurso. Não me interpretem mal.”

“Bala de prata”

De acordo com Miguel Manasses, professor de Redação Jornalística, um dos organizadores da sabatina, as entrevistas com os outros sete candidatos não trouxeram trechos tão polêmicos. “Não me lembro de nada tão forte. É uma bala de prata que o Fruet ganhou. Vários jornais já ligaram”, diz.

A última dos nove candidatos à Prefeitura de Curitiba é a candidata Maria Victoria (PP), que será sabatinada nesta sexta-feira (23), das 19h às 20h30.

Todas as sabatinas estão disponíveis na íntegra em canais da PUC-PR.

Pesquisa

De acordo com os últimos números do instituto Ibope, em pesquisa contratada pela RPC-TV, Greca estaria com 45% das intenções de voto, bem à frente do atual prefeito Gustavo Fruet (PDT), que aparece com 19%.

Engenheiro civil de formação, Greca já foi prefeito de Curitiba entre 1993 e 1996, sucessor de Jaime Lerner (ex-PFL). Já foi vereador, deputado estadual, deputado federal e ministro do Esporte e do Turismo no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

No ano passado, Greca deixou o PMDB por desavenças com o senador Roberto Requião, cujo filho também concorre ao cargo de prefeito e aparece em terceiro nas pesquisas. No ‘nanico’ PMN, Greca se coligou com outros seis partidos, entre eles o PSDB, do governador Beto Richa.

Previous ArticleNext Article