Deputado alerta para situação da covid-19 e critica medidas descentralizadas no Paraná

Redação

michele caputo, deputado, alep, assembleia legislativa do paraná, frente parlamentar do coronavírus, coronvírus, covid, covid-19

O deputado estadual Michele Caputo (PSDB), presidente da Frente Parlamentar do Coronavírus na Assembleia Legislativa do Paraná, avalia de forma negativa a falta de liderança do Governo do Paraná nas medidas de contenção à pandemia da covid-19 no Estado.

“O Paraná se divide em quatro grandes regiões. Como o processo de vacinação avança no mesmo passo em todo o Estado e em todo o País, sabemos que nenhum local está seguro. Por isso eu digo que medidas mais duras e centralizadas teriam um efeito de segurar mais a pressão sobre o poder local”, afirmou.

Em entrevista ao Paraná Portal, ele lembrou que o Paraná tem, atualmente, uma taxa de transmissão do coronavírus acima da média nacional. Desta forma, as infecções avançam num ritmo acelerado, que futuramente incorrerão em mais internações e óbitos.

“Cada um tem um jeito de fazer gestão. Se eu fosse o gestor da Saúde, como já fui, estabeleceria medidas muito parecidas para o Paraná inteiro. Não tem paraíso. Não há regiões com ‘bandeira branca’ em nenhum local do Estado”, disse Caputo, que foi secretário da Saúde no governo Beto Richa.

Assista a íntegra da entrevista de Michele Caputo ao Paraná Portal

SPUTNIK V

Durante a entrevista, Michele Caputo lembrou o processo de negociação do Paraná com o RDIF (Fundo de Investimento Direto da Rússia) para a produção local da Sputnik V no Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná). Anunciado em setembro de 2020, o acordo não prosperou. Atualmente, a farmacêutica União Química é quem lidera os trabalhos deste imunizante no Brasil.

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou é aplicada em outros países da América Latina, como a Argentina. No entanto, o imunizante ainda não foi aprovado para uso no Brasil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

“Em novembro de 2020 a Frente Parlamentar visitou o Tecpar. Conhecendo a realidade do Instituto em relação a estrutura e recursos humanos, percebemos que não tinha a menor condição de montar uma fábrica multivacinas ou uma fábrica específica para vacinas contra a covid-19. Qualquer situação nesse sentido demandaria um alto investimento”, disse.

Segund0 Michele Caputo, o Tecpar só teria condições de produzir vacinas contra a covid-19 em larga escala após a construção de uma nova planta. O Governo do Paraná enviou um projeto ao Ministério da Saúde, com investimento estimado em R$ 1,2 bilhão.

FRENTE PARLAMENTAR DO CORONAVÍRUS

A Frente Parlamentar do Coronavírus na Assembleia Legislativa do Paraná, desde a sua formalização, já realizou 20 sessões plenárias. O grupo de deputados discute temas considerados fundamentais para o enfrentamento da pandemia no Paraná.

Os parlamentares também receberam membros do Executivo, do Ministério Público e do Tribunal de Contas. A partir das centenas de denúncias encaminhadas à Alep, foi criada uma Comissão Especial de Inquérito para apurar as informações sobre fura-filas.

Os trabalhos da Comissão seguem paralelamente aos encontros periódicos da Frente Parlamentar do Coronavírus.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="765143" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]