Falta de quórum atrasa em quatro horas início do encontro do PT no PR

Fernando Garcel e Francielly Azevedo - CBN Curitiba


O encontro do Partido dos Trabalhadores (PT) em Curitiba começou com cerca de 4 horas de atraso, neste sábado (28), devido a falta de quórum mínimo de delegados do partido. O evento, uma espécie de convenção extraoficial, marcado para 8 horas, teve início apenas por volta do volta do meio-dia.

Em entrevista à imprensa, Dr. Rosinha declarou que sua candidatura já está definida mas o partido só irá oficializa-la em 5 de agosto, último prazo para homologação das convenções. O representante do partido ao Senado só deve ser definido por volta das 17 horas de hoje.

Sobre suas estratégias de campanha, Rosinha cita dados que indicam a liderança de Lula em pesquisas eleitorais.

“No Paraná, todas as pesquisas indicam que Lula lidera. As pesquisas também indicam uma preferência de 17% pelo Partido dos Trabalhadores. A partir desses dois dados é que nós traçamos a nossa estratégia de campanha: fazer uma defesa do Lula, defesa do PT e do legado que nós deixamos quando presidente da República”, disse o petista.

Com relação as prioridades de governo, Rosinha afirma que está focado na transparência pública e na educação. Para exemplificar, ele cita os escândalos de corrupção do governo Richa.

“O Paraná é o único Estado do Brasil que tem sistema de banda larga em todos os municipios então é fácil de implantar isso [a transparência]. O segundo é a participação privada e de movimentos sociais, com ênfase na área de Educação, principalmente com a retomada das escolas públicas e universidades. Hoje, as sete universidades estão praticamente abandonadas”, afirma Rosinha.

Rosinha também afirmou que irá usar a imagem de Lula e seu legado durante a campanha e voltou a atacar Richa e dois rivais que concorrem ao governo do Estado.

“A imagem dele é a que o povo tem de um homem sério, honesto, correto. É um preso político porque ele é inocente. Eu posso listar dezenas de programas [que Lula desempenhou], como ampliação do Pronaf, ProUni, Luz para Todos… enquanto aqui no Paraná, Beto Richa, Cida e Ratinho, que eram do mesmo governo, não conseguem listar um único programa de governo”, afirma.

Carta de Lula

No evento, Rosinha também leu uma carta assinada pelo ex-presidente Lula, preso desde abril na Superintêndencia da Polícia Federal em Curitiba, e que continua como pré-candidato a presidência da República pelo partido. No documento, Lula diz que o movimento transformou Curitiba na capital brasileira da resistência, que desejava estar junto dos correligionários e que seu retorno deve acontecer “mais cedo do que imaginam” seus adversários. Confira o trecho abaixo:

“Nós reagimos e transformamos Curitiba na capital brasileira da resistência. Há mais de 100 dias estou preso injustamente, sem qualquer prova de qualquer crime cometido antes, durante ou depois da presidência. Há mais de 100 dias, o povo de Curitiba, do Paraná e do Brasil resiste em praça pública em uma vigília cívica com o nome de ‘Lula Livre’.

Quando cheguei aqui, atacaram crianças, homens e mulheres pacíficos que se manifestavam contra a minha prisão. Os atacaram e os agrediram porque uma certa emissora de TV não queria que a imagem da minha chegada em Curitiba fosse imagem de solidariedade.

Passe o tempo que passar, jamais esquecerei o carinho e o espiríto de luta de todos vocês. […] O que eu mais queria era estar ai e abraçar o companheiro Dr. Rosinha, Gleisi Hoffmann e cada um de vocês e na força desse abraço arrebentar as paredes que prendem o meu corpo, mas que jamais aprisionarão a ideia de que é possível governar com o povo e construir um país mais desenvolvido. Fico devendo esse abraço, mas podem estar certos de que ele vai acontecer mais cedo do que imaginam meus adversários […].”

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="540026" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]