Política
Compartilhar

Familiares Paulo Preto podem ter tentado atrapalhar buscas da PF na Lava Jato

A força-tarefa Lava Jato desconfia que familiares do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Pr..

Juliana Goss - BandNews FM Curitiba - 26 de fevereiro de 2019, 06:36

Foto: Sérgio Lima / Folhapress
Foto: Sérgio Lima / Folhapress

A força-tarefa Lava Jato desconfia que familiares do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, tenham tentado atrapalhar as buscas no apartamento dele. Na última semana, o ex-executivo – apontado como operador financeiro do PSDB – foi o principal alvo da fase 60 e teve mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva cumpridos contra ele.

Segundo os procuradores do Ministério Público Federal, os familiares teriam demorado demais para abrir o imóvel para os policiais federais. Além disso, quando os agentes entraram, encontraram no local diversos carregadores de celular, mas nenhum aparelho.

Essa situação, para os procuradores, reforça a necessidade de manter o investigado preso por tempo indeterminado, por conta do risco à ordem pública e as investigações. A força-tarefa se manifestou sobre o assunto em um parecer anexado no Sistema da Justiça Federal que diz respeito a etapa mais recente da Lava Jato. Paulo Preto, deve permanecer preso na Polícia Federal em São Paulo até quarta-feira, dia 27. Ele responde a outro processo na região e deverá ficar à disposição da Justiça para futuras audiências. Na sequência ele deve ser encaminhado à sede da Polícia Federal em Curitiba.

De acordo com as apurações, o operador teria mantido em bunkers pelo menos R$ 100 milhões em espécie de um esquema de corrupção envolvendo a Odebrecht e agentes públicos e políticos. Para o MPF, Paulo Preto seria responsável por gerenciar valores ilícitos em contas na Suíça.