Política
Compartilhar

Flávio Bolsonaro diz que críticas de Maia ao governo são afronta à democracia

Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro e senador (sem partido), rebateu as críticas que Rodrigo..

Redação - 17 de março de 2020, 19:21

***FOTO DE ARQUIVO*** DF - Brasilia - 04/12/2018 - Flavio Bolsonaro, senador eleito PSL.  (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** DF - Brasilia - 04/12/2018 - Flavio Bolsonaro, senador eleito PSL. (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress)

Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro e senador (sem partido), rebateu as críticas que Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem feito ao governo federal. Segundo Flávio, as declarações do presidente da Câmara gera instabilidade política e dificulta os investimentos no país.

"Cabe confirmar com o TSE se Rodrigo Maia foi eleito deputado federal ou presidente do Brasil. Seus ataques diários ao Executivo são uma afronta à democracia, geram instabilidade política, dificultam investimentos e geração de empregos no país. O momento é de união!", publicou Flávio em seu Twitter.

MAIA: "GOVERNO DEVERIA TER FECHADO FRONTEIRAS"

Nesta terça-feira (17), Maia descartou fechar o Congresso e disse que o presidente Jair Bolsonaro já deveria ter fechado as fronteiras do país e suspendido voos internacionais para combater a transmissão do coronavírus.

A medida já foi tomada por países vizinhos, como Argentina e Paraguai, mas por enquanto o Brasil só anunciou o fechamento parcial da fronteira com a Venezuela.

"Acho que o governo já deveria ter fechado as fronteiras, restringido os voos internacionais e a circulação de pessoas, principalmente no Rio e São Paulo", declarou, ressaltando que essas decisões são de responsabilidade da presidência e não do Congresso.

Questionado pessoalmente sobre Bolsonaro, que afirmou que existe uma histeria em relação ao coronavírus, Maia se esquivou de fazer críticas diretas.

"Não ajuda a gente tratar de coisas menores tendo um problema maior", finalizou.