“Foi uma deselegância extrema”, diz ministro sobre mensagens vazadas por Frota

Lucas Gabriel Marins

ministro osmar terra, osmar terra, ministro da cidadania, alexandre frota, frota, funarte, twitter

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou nesta sexta-feira (11) que as mensagens divulgadas pelo deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) foram deselegantes. Na quarta-feira (9), Frota publicou em sua conta do Twitter supostas conversas trocadas entre ele e o presidente Jair Bolsonaro. Em uma delas, o ministro é citado.

“É uma deselegância extrema para quem pensa em fazer política grampear o seu presidente, no momento em que é aliado dele, e depois usar isso para gerar algum constrangimento. Ele estava mal-intencionado desde o início”, falou Terra, que esteve em Curitiba (PR) para participar de uma reunião com ministros da cultura do Brics.

Na mensagem vazada por Frota, Bolsonaro diz para o deputado que ele pode jogar “pesado com o Osmar Terra, esses dois nomes aí, para ver se ele se manca em alguma coisa. Qualquer nome que você indicar para lá a gente assina embaixo, tá ok?”.

Para o ministro, o conteúdo divulgado por Frota não tem importância alguma e só mostra uma manifestação do presidente sobre cargos de confiança. “Naquele momento, o deputado queria nomear todos os cargos de confiança da secretaria especial de cultura e eu estava dizendo para ele que não podia”.

Frota disse, em sua rede social, que Bolsonaro nunca gostou do ministro e que Terra foi apenas uma imposição do MDB via ex-presidente Michel Temer e o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Ministro disse que exonerações na Funarte foram feitas a pedido de diretor

O ministro também falou sobre o “vai e vem” das exonerações no Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da Fundação Nacional de Artes (Funarte), comandado pelo diretor Roberto Alvim. Na sexta-feira (4) ele exonerou 19 servidores , mas cinco dias depois publicou no Diário Oficial da União portarias que reverteram a decisão.

Segundo Terra, o pedido de exoneração partiu do próprio Alvim, que disse que gostaria de nomear novos funcionários para seus cargos de confiança. “Depois ele disse que não tinha esse os cargos de confiança para nomear, e eu não podia deixar a Funarte parada, então eu nomeei de volta os que estavam lá. Foi só isso”, falou.

Alvim, no mês passado, chamou a atriz Fernando Montenegro de “mentirosa” e “sórdida” em uma mensagem no Facebook.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="662919" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]