Política
Compartilhar

Fruet questiona pesquisas: pressuponho que por questões metodológicas e não de outra natureza

Durante votação na zona eleitoral da faculdade UniCuritiba, no bairro Rebouças, na manhã deste domingo, o prefeito e can..

Narley Resende - 02 de outubro de 2016, 12:02

Durante votação na zona eleitoral da faculdade UniCuritiba, no bairro Rebouças, na manhã deste domingo, o prefeito e candidato à reeleição Gustavo Fruet (PDT) questionou o resultado de pesquisas eleitorais. Segundo colocado na pesquisa mais recente do Instituto Ibope, Fruet reclamou da falta de variedade de institutos para permitir contraponto. "Só podemos ver amanhã (com o resultado da eleição)", disse.

"A exemplo da eleição passada, toda eleição acaba sendo um processo de muito questionamento. Infelizmente, não temos muitas opções de informações de pesquisas. A gente fica muitas vezes na dependência um instituto. Historicamente, pressuponho que de que são questões metodológicas e não de outra natureza, acaba às vezes nem apontando tendências. Mas há confiança na rua. E a gente percebeu. Uma campanha que começou em um cenário e toma outro ritmo na reta final", declarou.

• De vermelho e com estrela, Tadeu Veneri fala da candidatura em meio à crise do PT

• “Muito confiante em eleger o primeiro vereador do PSOL em Curitiba”, diz Xênia Mello

Fruet chegou ao local de votação por vota das 9h30, acompanhado da primeira-dama Márcia Fruet e do candidato à vice na chapa Paulo Salamuni (PV). Recepcionado por dezenas de repórteres, o prefeito disse que estava "muito confiante" na eleição para o segundo turno. "No segundo turno teremos muito mais oportunidade, espaço e tempo para confrontar", disse.

Os dois candidatos que se enfrentam no segundo turno tem tempo de rádio e TV igualado (10 minutos para cada). As coligações, que acabam somando espaço na mídia no primeiro turno, perdem força na reta final.

O candidato à reeleição deve acompanhar o voto de Marcia Fruet e Paulo Salamuni e depois de candidatos a vereador da chapa. A apuração, que deve ser concluída logo após às 18h, será acompanhada em sua residência com a família. "Depois disso, vou passar com a minhã maezinha", disse o prefeito.

"Ibope tem patrão"

Requião Filho, candidato pelo PMDB, quarto colocado na última pesquisa do Ibope, também questionou a veracidade das pesquisas do Ibope.“Eu acredito no desespero do Ibope em tentar eleger o seu candidato. Afinal de contas, o Ibope tem patrão. Vamos aguardar que o curitibano não se influencia por pesquisas tendenciosas”, afirmou, dizendo estar confiante em chegar ao segundo turno.

“O Ibope tem patrão”, diz Requião Filho, ao votar em Curitiba

Gustavo Fruet (PDT 12)

Formado em direito, o filho do ex-prefeito Maurício Fruet, também iniciou a carreira política sendo vereador da capital, cargo para o qual foi eleito em 1996. Cumpriu apenas dois anos de mandato, pois, em 1998, já foi eleito para a Câmara Federal, substituindo seu pai, que falecera às vésperas da eleição.

Cumpriu três mandatos como deputado federal, tendo atuação destacada na CPI dos Correios, que investigou o escândalo do mensalão. Chegou a disputar a presidência da Câmara. Em 2010, disputou uma vaga no Senado, pelo PSDB, ficando na terceira posição, o que o credenciou como candidato natural à prefeitura de Curitiba.

Preterido pelo partido, que preferiu apoiar a candidatura à reeleição de Luciano Ducci (PSB), mudou-se para o PDT e viabilizou sua candidatura com apoio do PT, antigo adversário. Derrotou Ducci e Ratinho Júnior, elegendo-se prefeito de Curitiba. Agora, sem o apoio do PT, busca a reeleição tendo Paulo Salamuni (PV) como candidato a vice.

• “Ainda sou líder, não me derrubaram”, diz Greca, sobre queda nas pesquisas

• Ney aposta no segundo turno e questiona Ibope

• Maria Victória afirma que acredita em segundo turno