Fruet sai da campanha com mais de R$ 1,5 milhão de dívidas

Roger Pereira


A surpreendente ausência do segundo turno deve causar um prejuízo maior que o político para a campanha de reeleição do prefeito Gustavo Fruet (PDT). O comitê financeiro do pedetista vai ter trabalho para fechar as contas da campanha que gastou mais que o dobro do que arrecadou.

Segundo a prestação de contas enviada pelo comitê financeiro à Justiça Eleitoral no último sábado, a campanha de Fruet arrecadou R$ 1,069 milhão em doações de pessoas físicas e recursos próprios do candidato, mas contratou R$ 2,6 milhões em despesas.

Assim, Fruet deixa a campanha com um saldo de aproximadamente R$ 1,6 milhão a quitar com fornecedores, precisando arrecadar, depois de encerrada sua participação na eleição, mais do que arrecadou durante a campanha. Se a expectativa era de, com a chegada ao segundo turno, surgem novos doadores para zerar o caixa, a equipe do prefeito terá que buscar uma alternativa, como recursos do partido ou do próprio candidato.

O maior gasto de Fruet foi com a produção de seu programa eleitoral. Apenas ao fornecedor R.L.R. Lima Produções de Filmes a campanha do pedetista destinou R$ 1,18 milhão, mais que o total arrecadado. Há ainda contrato de R$ 260 mil para a produção de material gráfico, R$ 150 mil com escritório de advocacia e R$ 148 mil com empresa de comunicação visual.

Fruet não foi o único candidato a encerrar o primeiro turno com dívidas. Maria Victória (PP), que também não disputará o segundo turno, gastou R$ 1,2 milhão e arrecadou pouco mais de R$ 1 milhão. Já Ney Leprevost, gastou, até agora, quase o dobro dos R$ 779 mil que arrecadou (R$ 1,4 milhão em despesas), mas conta com a chegada ao segundo turno para atrair novos financiadores para sua campanha.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="389330" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]