“Fui escolhido para disputar o governo do Paraná e defender a candidatura de Lula”, diz Dr. Rosinha

Roger Pereira


Dr. Rosinha (PT) abre a série de entrevistas do Paraná Portal com os candidatos ao governo do Paraná. Durante meia hora, sem cortes, o petista elencou suas propostas para a administração estadual, explicou sua estratégia de campanha e se diferenciou dos principais adversários. Presidente estadual do partido, o ex-deputado federal, que havia ficado de fora das eleições de 2014, afirmou que foi escolhido candidato do PT não só para disputar o governo do estado, como para defender a candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República

Integrante de uma corrente minoritária do partido, que diverge internamente da corrente liderada pela senadora Gleisi Hoffmann, por exemplo, Rosinha chega à disputa para o governo depois de anos em que as posições e os candidatos da corrente majoritária prevaleceram nas disputas internas do partido. Coincidentemente, isso ocorre num dos períodos de maior dificuldade para o PT, após o impeachment de Dilma Rousseff e a prisão de Lula. O candidato, no entanto, discorda que esteja sendo sacrificado pelo partido.

“Não é sacrifico. Sou fundador do partido e desde o início houve essa divisão em correntes internas e decidimos tudo de forma democrática e depois acatamos a decisão da maioria. Toda a vez que eu fui candidato pelo o PT o fiz para defender uma ideologia e um programa. Quando você vai numa campanha eleitoral com posições definidas, você não vai para o sacrifício, você vai em busca de duas vitórias, a política e a eleitoral. A eleitoral, nem sempre se dá, mas a vitória política é a construção que se faz ao longo do tempo e o PT se tornou o principal partido do país participando dos processos eleitorais”, disse.

Durante a entrevista, Rosinha disse que o Paraná está sendo administrado como negócio de família e sem se olhar para o futuro. “A antecipação do ICMS e o ‘confisco’ dos recursos da previdência mostram isso. Os governos Beto Richa e Cida resolveram os problemas deles comprometendo todas as próximas gestões. Isso é um crime”.

Entre as prioridades de seu programa, Rosinha aponta a regionalização da saúde e o desenvolvimento econômico das regiões do estado com menor IDH, através da fibra ótica da Copel para atrair empresas de serviços para essas cidades, com a ajuda das universidades estaduais.

Confira a íntegra da entrevista:

Veja as outras entrevistas da série:

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal