Fux analisa retomar julgamento do marco temporal para terras indígenas em 2021

Camila Mattoso - Folhapress

Ministros do STF devem reverter decisão de Kassio Nunes sobre cultos em plenário

O ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), analisa marcar ainda para este ano a retomada do julgamento que debate a validade da tese do marco temporal para demarcação de terras indígenas.

O caso começou a ser analisado pela corte em setembro, mas foi suspenso após pedido de vista do ministro Alexandre de Moraes quando o placar estava em 1 a 1.

Moraes devolveu o processo nesta segunda (11) e agora Fux busca reorganizar a pauta do Supremo, que está toda definida até o final do ano, para tentar julgar o tema neste semestre.

A tese do marco temporal estabelece que indígenas só têm direito a terras que ocupavam ou estavam em disputa judicial até a data da promulgação da Constituição, em 5 de outubro de 1988.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="796151" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]