Política
Compartilhar

Genial/Quaest: Lula lidera com 45%; Bolsonaro tem 31%; e Ciro 6%

Ao considerar os votos válidos neste cenário, sem a presença de Sergio Moro, Lula venceria a eleição no primeiro turno, com 51,1% dos votos.

Johan Gaissler - 07 de abril de 2022, 15:54

(Fotos: Reprodução/Instagram)
(Fotos: Reprodução/Instagram)

A pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quinta-feira (7) mostra Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na liderança para a corrida presidencial, com 45%. Ele é seguido do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), com 31%. Ciro Gomes (PDT) tem 6% e assumiu a terceira colocação, após Sergio Moro anunciar que não é mais pré-candidato e trocar o Podemos pelo União Brasil

O cenário abordado da pesquisa não tem o nome do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e e ex-juiz federal. 

Genial/Quaest - 07/04/2022 - Presidência da República

  • Lula (PT): 45%
  • Jair Bolsonaro (PL): 31%
  • Ciro Gomes (PDT): 6%
  • André Janones (Avante): 2%
  • João Doria (PSDB): 2%
  • Simone Tebet (MDB): 1%
  • Vera Lúcia (PSTU): 1%
  • Felipe D'Ávila (Novo): 0%
  • Leonardo Péricles (UP): 0%
  • José Maria Eymael (DC): 0%

Brancos e nulos somam 6%. O mesmo percentual é o de eleitores indecisos. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Foram realizadas duas mil entrevistas com eleitores acima de 16 anos, entre os dias 1º e 3 de abril de 2022. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-00372/2022.

Ao considerar os votos válidos neste cenário, Lula venceria a eleição no primeiro turno, com 51,1% dos votos. Para que uma eleição para um cargo do Executivo seja definida em primeiro turno, é necessário 50% + 1 voto válido, ou seja, aqueles que não são brancos, nem nulos e desconsideram as abstenções.

Na semana passada, houve movimentações para a chamada "terceira via", grupo que não votaria nem em Lula, nem em Bolsonaro. O tucano Eduardo Leite, que chegou a negociar uma transferência ao PSD, renunciou ao governo do Rio Grande do Sul mesmo após ter perdido as prévias presidenciais do PSDB para João Doria, que também renunciou, mas ao governo de São Paulo.

De acordo com Leite, "as prévias haviam acabado, mas o debate não". Já nesta semana, membros ligados aos partidos PSDB, MDB, União Brasil e Cidadania informaram que vão lançar no mês que vem um candidato único e consensual entre as quatro legendas para concorrer ao Palácio do Planalto. No cenário da pesquisa acima, João Doria e Simone Tebet pertencem à este grupo.