Gleisi critica “operação cinematográfica” na prisão de Paulo Bernardo

Jordana Martinez


Quatro dias depois da prisão do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, a senadora Gleisi Hoffmann, do PT do Paraná, usou a tribuna do Senado para questionar a Operação Custo Brasil. Gleisi disse que a ação dos policiais federais na casa dela para cumprir mandados de busca e apreensão teve “a clara intenção de constranger”.

Para a petista, o pedido de prisão contra Paulo Bernardo “manchou de modo injusto e irrevogável” a vida pública do casal. Segundo ela, Paulo Bernardo não cometeu nenhum crime. Gleisi disse que o marido sabe que ela nunca perdoaria um crime de corrupção.

“Tenho certeza que ele não participou do esquema em que estão o acusando. Ele sabe que eu não perdoaria”, afirmou na tribuna do Senado.

A senadora também disse que a operação cinematográfica teve o objetivo de influenciar no Senado no processo que tenta barrar o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

“A operação montada para a busca e apreensão em nossa casa e para a prisão do Paulo foi surreal, até helicópteros foram usados. Força policial armada, muitos carros… pra que isso, para chamar atenção? Demonstração de força? Humilhação?”, questionou.

Ex-ministro do Planejamento e das Comunicações, Paulo Bernardo é suspeito de ter se beneficiado da contratação da empresa Consist Software, que teria repassado 70% do faturamento ao PT e para políticos.

A investigação da Operação Custo Brasil, em São Paulo, teve origem na 18.ª fase da Lava Jato, chamada de Operação Pixuleco II. O direcionamento da contratação da empresa Consist por instituições financeiras para gerenciar créditos consignados está no centro das investigações.

A delação do ex-vereador de Americana pelo PT e advogado Alexandre Romano serviu para aprofundar as investigações iniciadas na Lava Jato e depois remetidas a São Paulo por decisão do Supremo Tribunal Federal.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.