Governador do Paraná vê Moro presidenciável em 2022 e evita críticas a Bolsonaro

Vinicius Cordeiro

ratinho junior bolsonaro moro

O governador do Paraná, Ratinho Junior classificou como ‘viável’ a candidatura de Sergio Moro para presidente nas eleições de 2022. Além disso, em entrevista à CNN Brasil, ele também evitou críticas a Jair Bolsonaro ao ser questionado sobre as recentes falas do presidente.

Ontem (28), o presidente respondeu “e daí” sobre o Brasil ter ultrapassado a China em mortes por coronavírus e fez novas acusações ao ex-ministro da Justiça, dizendo que vai divulgar vídeos da última reunião com Moro.

“Com a popularidade e credibilidade que conquistou, [Moro] tem muita viabilidade para ser candidato a presidente. Mas é um julgamento muito próprio do ministro”, afirmou Ratinho Junior à CNN.

“Todo mundo sabe que eu tenho um bom alinhamento com o presidente, mas temos visões diferentes nesse momento de pandemia. Sobre a questão dessa discussão entre presidente e Moro é difícil fazer qualquer julgamento porque existem duas narrativas”, completou o governador do Paraná.

Além disso, Ratinho Junior também não quis se comprometer na análise da nomeação de Jair Bolsonaro a diretoria-geral da Polícia Federal. A escolha do presidente foi Alexandre Ramagem, diretor da Abin e amigo pessoal da família Bolsonaro. Contudo, o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu a escolha e fez com que o presidente suspendesse a nomeação.

“É difícil tomar algum tipo de partido ou fazer algum julgamento. O presidente tem essa prerrogativa, de fazer sua escolha. A construção de uma equipe para fazer a festão de um estado ou nação não é tão simples e e é responsabilidade de cada chefe do Executivo”, declarou.

MORO NO GOVERNO DO PARANÁ?

Nos últimos dias, o Paraná Portal ouviu integrantes do governo estadual sobre uma proposta para Moro passar a ocupar um cargo.

Especulou-se uma saída de Ney Leprevost (PSD) da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. Isso abriria espaço para integrar Moro e também permitiria a Leprevost concorrer à prefeitura de Curitiba. Entretanto, interlocutores afirmam que ainda não houve proposta a Moro.

Quem já fez convite foi o governador Wilson Witzel, do Rio de Janeiro, que afirmou que Moro indicou sua volta ao Paraná.

Contudo, o governador segue com uma grande admiração ao ex-juiz federal. Ao saber sobre a saída do governo federal, Ratinho disse que Moro é um dos maiores paranaenses da história recente.

“O ex-ministro é um paranaense com qual temos muito orgulho. De uma certa forma, fez com que a Justiça brasileira, que só prendia pessoas pobres e barões do poder não eram punidos, mudasse”, finaliza Ratinho Junior.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="696039" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]